Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinemail

segunda-feira, 22 de julho de 2002

Expo 2002 surpreende outra vez

Reportagem publicada na edição nº 661, de 2002, do Jornal Folha do Sudoeste

Realizada anualmente pelo Sindicato Rural, a Exposição Agropecuária de Rio Verde acontece este ano pela 44ª vez, de 12 a 22 de julho, no Parque de Exposições Garibaldi da Silveira Leão. As novidades estão nas atrações artísticas, exposição de animais e no rodeio, que nesta edição irá participar da 7ª etapa internacional.

O desfile abertura, no dia 13 pela manhã, irá percorrer as ruas da cidade com apresentação de máquinas agrícolas e animais que serão expostos na feira. No desfile também irão participar equipes de cavaleiros, estas passarão por julgamento para escolha da mais animada, as inscrições encontram-se abertas no Sindicato Rural, este ano espera-se a participação de 600 cavaleiros.

Mantendo a tradição de trazer grandes espetáculos ao publico, nesta edição do Evento irão se apresentar no palco do Parque de Exposições, além de vários artistas rio-verdenses, as duplas Rick e Renner, no dia 13, sábado, no domingo Teodoro e Sampaio. Já na segunda-feira sobem ao palco a dupla mais aguardada do evento, Zezé Di Camargo e Luciano, noite esta em que se espera um público recorde, já que o show será de entrada franca. Paralelamente, também será realizado o 10ª Festival de Musica Sertaneja, que acontece de 14 a 17 de julho.

Sete raças européias vão participar da mostra organizada pelo Núcleo dos Criadores de Gado Europeu do Sudoeste Goiano. Três em ranking nacional ( Brangus, Canchim e Simental), que entram no circuito das associações, juntamente com o Nelore, que reúne em Rio Verde os melhores criadores e animais do país. As outras quatro serão representadas por criadores da região: Devon, Limousin, Blonde D’aquitaine e Santa Gertrudis.

O Nelore tem sido o principal destaque da exposição, os principais criadores e expositores da raça participam todo ano do julgamento, cuja pontuação é computada no ranking nacional da Associação de Criadores de Nelore do Brasil. O alto nível de qualidade da mostra rio-verdense e o elevado padrão genético dos animais expostos projetaram o nome da cidade a nível nacional, sendo considerada hoje a terceira melhor do país. O gado Nelore é também o responsável pelos maiores negócios realizados durante o evento, tanto entre produtores, como no leilão de elite, a 10ª Noite de Gala do Nelore que ocorre na sexta-feira, dia 19 de julho, no Clube Dona Gercina.

A raça Girolando vai ocupar dois pavilhões do setor de animais do parque de exposições, com cerca de 140 animais. O grande destaque da raça é a realização do Torneio Leiteiro que acontece nas propriedades, com a pesagem do leite fiscalizada pela Agencia Rural.

Para o setor agrícola, espera-se grande número de expositores de máquinas e implementos, defensivos e sementes, que trarão suas novidades e lançamentos no setor. A Agência Rural e a Fesurv apresentarão experimentos, fruto do trabalho de pesquisa destas instituições.

A Jornada Tecnológica será realizada pela Associação de Produtores de Grãos de Rio Verde, juntamente com o Clube Amigos da Terra. Esta contará com palestras voltadas ao setor de plantio além de outras atrações.

O Banco do Brasil, através de seu estande na Feira, irá disponibilizar linhas de crédito especiais, com recursos destinados exclusivamente às negociações feitas durante a EXPO 2002. Máquinas, implementos e animais adquiridos nos leilões, pavilhões e estandes poderão ser financiados pelo banco.

De 18 a 21 de julho estará acontecendo mais uma etapa do Circuito Nacional de Rodeio durante a Exposição. A grande novidade deste ano é a realização paralela de uma etapa internacional, com pões dos Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia e Austrália. Espera-se a presença de 15 mil pessoas por dia no evento e para atrair os melhores peões do país, a organização disponibilizará como prêmio R$ 70 mil. O Clube do Laço realizará na Exposição as provas de laço e tambor de 12 a 14 de julho e as inscrições ainda encontram-se abertas.

Bruna Fergusson Fernandes foi escolhida a Garota Rodeio 2002, em baile realizado no dia 22 de junho. Inicialmente, no dia 15, foram selecionadas, entre 38 candidatas, 12 finalistas que disputaram o título na noite do ultimo sábado.

A Garota Rodeio vai representar Rio Verde na temporada de rodeio em Barretos e na festa do Oscar do Rodeio, onde Rio Verde é mais uma vez favorita ao prêmio de Melhor Rodeio em Touros do Brasil.

sábado, 20 de julho de 2002

Luiz Paula: a natureza morta que vira arte

Publicado na edição nº656, de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste

O médico veterinário Luiz Padula, responsável pela implantação da parte agropecuária do Projeto Buriti, da Perdigão, aproveitando-se do seu trabalho, que é basicamente de extensão rural, visitando fazendas na região de Rio Verde, iniciou, à aproximadamente quatro meses, uma atividade bastante interessante. Nestas viagens ao campo, começou a coletar peças de madeira originárias de árvores mortas pela ação do homem, através das queimadas e desmatamento.

Deste material começou a desenvolver um trabalho que ele próprio chama de “hobby”, começou a montar peças artísticas como abajurs, molduras para quadros e outros móveis. Usando, para isso técnicas manuais de preparo da madeira com lixa, vernizes e goma laca. A madeira, antes sinônimo de destruição, incrementada com o uso de tecidos rústicos e gravuras orientais, vira arte nas mãos do veterinário.

Para sacramentar seu talento, já elogiado por amigos e familiares, expôs, na última quinta-feira dia 16, seus trabalhos no Espaço Vip da própria Perdigão, sala montada pela empresa no Centro de Rio Verde para receber as artes plásticas produzidas na região.

Na oportunidade, foi ainda mais elogiado pelo seu trabalho, desta vez pelo público apreciador das belas artes da cidade, além de personalidades de destaque tanto de âmbito artístico como político.

Foi um sucesso a exposição de Luiz Padula, tanto que boa parte dos frutos do “hobby” do médico veterinário foi vendida ali mesmo. A decisão por se desfazer do seu acervo pessoal, ele explica numa história um tanto quando engraçada. “Eu fui fazendo, fazendo e fazendo e colocando sobre o sofá lá de casa, mas o sofá acabou enchendo, ai eu pensei, ou eu compro um sofá maior ou eu vendo”.

sexta-feira, 5 de julho de 2002

Ford bem representada em Rio Verde

Reportagem publicada na edição nº656, de julho de 2002, do Jornal Folha do Sudoeste (o jabá)

Há cerca de um ano, Rio Verde foi alarmada com a notícia do fechamento da única concessionária Ford da cidade, houve diversos murmúrios sobre o real motivo do da iniciativa tomada pelo grupo comercial que dirigia o empreendimento. Mas sem dar atenção à maledicência, o empresário Reginaldo Gomes Maia, no dia 27 de junho de 2001, inaugura a revenda Ford Regivel de Rio Verde.

Investimento alto, tendo em vista o estado de conservação que se encontravam as dependências onde hoje está instalada a loja, cerca de 1,5 mil m² de área construída que abriga o departamento de vendas, administração, revenda de peças, garagens, oficina mecânica, lanternagem e pintura.

Reginaldo Gomes, que já possuía longa experiência de sucesso para com outra revenda Ford, a Regivel de Jataí, sem desperdiçar a oportunidade que surgira com o fechamento da antiga revenda, apostou no progresso vigente que se encontra a economia rio-verdense. “A gente sempre teve vontade de ter em Rio Verde pelo menos um ponto de venda, surgiu esta oportunidade, então nós resolvemos investir aqui pelo crescimento, pelo desenvolvimento que Rio Verde hoje atravessa”, explicou Reginaldo.

Apostou e ganhou, visto pela boa aceitação da concessionária, assim como a marca na cidade. Nestes 11 meses de Rio Verde, a Regivel já comercializou quase 200 unidades Ford através de venda direta. Isso se dá, principalmente pela diversidade de classes econômicas que a revenda atinge. “Atingimos a todas as áreas de Rio Verde, do mais simples comerciante ao mais alto empresário, nós temos carros para todos os seguimentos”, completou Reginaldo Gomes.

Sendo Rio Verde uma cidade ainda de base econômica agrícola, o agropecuarista também está demonstrando boa aceitação para com a marca, já que a Ford hoje oferece uma grande linha de veículos utilitários de pequeno e médio porte. Além das vantagens que marca provêm pela qualidade e desempenho alcançado por sua linha de caminhonetes, existem as facilidades de pagamento que o agricultor encontra na Regivel, que é o FCO do Banco do Brasil, específico para veículos de carga, que consiste num financiamento de 5 anos, 2 anos de carência e 3 para pagar e o Plano Fazendeiro, que possui parcelas dividas de 6 em 6 meses, se adequando as possibilidades financeiras do empresário rural.

Além das facilidades para aquisição de caminhonetes, a Ford também dispõe de diferenciais exclusivos para toda sua linha, é a única montadora do Brasil que oferece três anos de garantia para toda linha, pelo Ford Mobility. A marca ainda conta com as “promoções relâmpago”, que oferecem vantagens para aquisição de um Ford utilizando o financiamento. “Dias atrás estávamos com juro zero, eram 50% de entrada e juro zero para toda linha”, informou Reginaldo.

Todas estas vantagens se devem a revolução por que passa a Ford, com a divisão da Auto Latina, ocorrida a 5 anos atrás, a marca ganhou força e maior participação no mercado, aliado a isso, ainda conta com a participação decisiva na nova fábrica da Bahia, esta que é considerada a montadora tecnologicamente mais avançada do mundo, capaz de produzir um veículo a cada 80 segundos, com capacidade instalada para 250 mil unidades por ano, graças a inovadora “montagem modular seqüenciada”.

A diferença marcante em relação ao modelo tradicional de produção é que os fornecedores, em vez de apenas entregarem os componentes dos veículos na fábrica, atuam diretamente na linha de montagem e nos demais processos de produção. “Essa integração traz grandes vantagens em termos de flexibilidade, qualidade e redução de custos, para que se tenha uma produção racional e sem desperdícios", afirma Antônio Maciel Neto, presidente da Ford Motor Company Brasil.

Para brindar à isso, a marca estará lançando nacionalmente, no próximo dia 30 de março, o novo Ford Fiesta, um veículo que contará com recursos de modelo luxo, com preço de veículo popular. O novo Fiesta irá batizar a nova fábrica, que já estava operando desde outubro do ano passado, mas trata-se do primeiro modelo lançado pela montadora de Camaçari. “Apartir de janeiro do ano que vem temos novos lançamentos, a Ford está apostando para subir na participação de mercado de 9% a 10% para 15% até o meio do ano que vem”, anuncia o diretor da Regivel, Reginaldo Gomes Maia.

A nova concessionária Ford de Rio Verde, além de aumentar grandiosamente o leque de opções para se adquirir um veículo na cidade, também revitalizou o setor onde está instalada. Trouxe novo ânimo ao comércio além de incentivar novos investimentos nos arredores da loja. Isso é visto pelas reformas e ampliações a que se passam as empresas vizinhas a revenda. Maria das Graças, proprietária do restaurante Casa Nativa, vizinho frontal da Regivel, diz que recebeu vários elogios por ter sido privilegiada com a instalação da concessionária e ainda comenta a contribuição da empresa no bairro pelo fato de transformar um ponto abandonado em uma grande empreendimento. “Para o bairro, foi de muita importância, pois antes ali era esconderijo e moradia para andarilhos, viciados e ladrões, isto fazia anos”, desabafou.

Sem dúvida, trata-se de uma grande contribuição ao desenvolvimento de Rio Verde, que além de tudo gera 30 empregos diretos e indiretos em nossa cidade, sem se falar nas pessoas que foram ocupadas na realização da grande reforma pela qual o prédio da empresa passou.

Reginaldo Gomes, assim como sua equipe de vendas, formada por Rusiu, Zé Vilela, Fabiana, Manoel Vitorelli (o popular Boy, também gerente de vendas) e Geraldo só tem a agradecer pela boa recepção que a Regivel obteve em Rio Verde, fruto do excelente trabalho desenvolvido na cidade. “Nós fomos bem recebidos pela sociedade rio-verdense que nos prestigiou muito, estamos supersatisfeitos, supersatisfeitos mesmo! Nós temos muito a agradecer ao povo de Rio Verde”, exclamou Reginaldo.

Mas os investimentos do Grupo Regivel em Rio Verde não param por ai, as previsões de Reginaldo Gomes apontam mais ou menos para daqui dois anos, quando será instalada a Regivel Caminhões, que irá suprir o mercado rio-verdense com a linha de veículos de carga da Ford. “É um segmento que vem crescendo muito e nos estamos hoje vendendo somente até a F-4000. Mas para trabalhar com a linha cargo nós temos que montar outro investimento. Podem esperar, que dentro em breve nós temos novidades para Rio Verde”, finalizou.

segunda-feira, 1 de julho de 2002

Caetano Veloso no Quarta Tem

Publicado na edição nº658, de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste

Caetano Veloso, este foi o primeiro artista brasileiro escolhido para ser homenageado pelo “Quarta Tem”, projeto de autoria do teatrólogo Luciano Caudas, viabilizado pelo apoio da Secretaria Municipal de Ciência Tecnologia e Cultura de Rio Verde, Rio Verde Palace Hotel e empresas locais. O lançamento oficial foi no último dia 29, quarta-feira, o local não poderia ser mais adequado, para a homenagem a um dos líderes do movimento tropicalista, o jardim da piscina do Rio Verde Palace.

A música para a alma de Caetano adentrou a noite na vós (e violão) de Rodrigo Lima, acompanhado pelo ritmo afro do percussionista baiano Edson Boleda. Luciano Caldas, em performance teatral, declamava letras “Caetanas” e nos contava um pouco da rica história de vida e carreira do compositor.

O projeto, nos conta Luciano, vem com objetivo de divulgar as atrações culturais e turísticas de Rio Verde. No futuro, espera-se a oportunidade de realizar apresentações em outras cidades da região onde será apresentado o potencial que a “cidade das abóboras” tem. “A idéia é que o ‘Quarta Tem’ leve o espetáculo à ouras cidades, inicialmente às cidades próximas, com a estrutura que e se tem. Reunindo pessoas, nós estaremos divulgando listas de hotéis, restaurantes e eventos que tenham uma data, hoje nós temos o ‘Beco da Cultura’ toda segunda, se Deus quiser teremos a ‘Quarta Tem’ toda quarta, em algum lugar. Então as pessoas podem colocar Rio Verde no calendário de final de semana e/ou dias específicos”.

Ao contrário do que se pode pensar, a organização deste evento não apresentou dificuldades quanto ao apoio. Não houve, desta vez, aquele choque cultural que espera-se de uma realização deste tipo no interior, o empresariado, assim como a Secretaria de Ciências Tecnologia e Cultura, colaboraram bastante. “Todos, quando procurados uma vez, voluntariamente fizeram. Então acho que Rio Verde está num momento muito fértil para iniciativas culturais, contando que elas consigam ter uma consistência para evoluir. E a gente pode ver que tem público, que tem pessoas interessadas, realmente a gente está disposto a continuar”, declarou Luciano Caldas, que ainda completou dizendo que isso muito se deve ao contingente de pessoas que imigraram para Rio Verde nos últimos tempos, gente que possui como hábito a boa cultura.

Dando continuidade ao projeto, Luciano quer fazer um “Quarta Tem” no dia 2 de junho, dia dos namorados, espetáculo com muito romantismo e aberto a toda população rio-verdense. Dentre os artistas que serão homenageados nas próximas apresentações, estão em pauta Cazuza, Zé Ramalho e Chico Buarque.

domingo, 30 de junho de 2002

PM apreende quase 200 kg de maconha

Publicado na edição nº657, de 2002, do Jornal Folha do Sudoeste

Seguindo pistas levantadas à vários dias, confirmadas através de denúncia anônima, o Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) e o Serviço de Inteligência, ambos do 2º Batalhão da Polícia Militar, em Rio Verde, montaram operação conjunta para realizar uma grande apreensão de maconha no último dia 23, Quinta feira.

Foram 195 quilos de maconha encontrados por volta das 8 horas da manhã, uma parte, cerca de 70 quilos, escondida em um ônibus, no Jardim das Margaridas. Outra, 50 quilos, já teria sido descarregada em uma loja do Centro Comercial Camelódromo de Rio Verde, o restante estava em um veículo Fiat Uno que seguia destino não informado.

Segundo o Sargento Ronaldo, do GPT, integrante da operação, deixou-se que todos os demais passageiros que vinha do Paraguai, desembarcassem, para que só restassem os reais culpados pelo crime de tráfico no ônibus, dentre eles, o próprio motorista. A quadrilha que trouxe a droga era formada por 7 integrantes, destes, duas menores. O nome dos membros da quadrilha não foi revelado, na intenção de não interferir nas investigações policiais.

A origem da maioria dos integrantes era de Rio Verde, outros vinham de Foz do Iguaçu. Por se tratar de tráfico internacional de drogas, todos foram enviados à delegacia da Polícia Federal em Jataí, onde foram autuados, sob a disposição da justiça e responderão pelos crimes de contrabando e tráfico de narcóticos.

No mesmo ônibus, foram presos dois indivíduos trazendo, também do Paraguai, 45 caixas, cerca de 22,5 mil maços de cigarro contrabandeado. Estes, segundo a Polícia Militar, não possuem ligação com a quadrilha que trazia a maconha e responderão judicialmente somente pelo crime de contrabando.

“Rio Verde funciona como um ponto base, é descarregado aqui e redistribuído pela região, Montividiu, Santa Helena e até Goiânia”, explicou o Sargento Ronaldo em relação ao destino da droga apreendida. Também nos disse que após passar a fronteira entre Ciudad del Este e Foz do Iguaçu, a maconha é embarcada nestes ônibus que geralmente levam os “sacoleiros” e suas compras feitas no Paraguai.

Esta e outras audaciosas realizações da Polícia Militar de Rio Verde se devem em parte ao novo comando do coronel Marco Aurélio Alves de Araújo, que entre várias mudanças, reestruturou o Serviço de Inteligência da corporação e equipou o GPT, antigo GOE. Devemos nossos parabéns ao coronel Antônio Alves pelo bom trabalho, sem deixar de agradecer aos soldados Messias, Erli, Caetano, o cabo Oliveira e os sargentos Ubiratã e Ronaldo, grupo que atuou na operação.

quarta-feira, 26 de junho de 2002

Crescimento passa pelo município

Publicado na edição nº657, de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste

Durante a realização do I Seminário “O município como agente de desenvolvimento”, o presidente do Bank Boston, o goiano Henrique Meirelles proferiu palestra à várias lideranças políticas da região Sudoeste de Goiás no último dia 22, Quarta-feira.

O Seminário, realizado pelo Jornal da Segunda e pela Acirv (Associação Comercial e Industrial de Rio Verde), no salão de eventos do Sindicato Rural de Rio Verde, contou com a presença, além de Meirelles, do diretor do Jornal da Segunda, Sebastião Barbosa da Silva, o prefeito de Sanclerlândia e vice-presidente da Associação Goiana de Municípios, Itamar Leão, o prefeito de Rio Verde, Paulo Roberto Cunha e o presidente da Associação Brasileira de Municípios (ABM), Welson Gasparini, primeiro palestrante da noite.

O evento vem com a proposta a criação de um “plano de governo” a ser oferecido ao candidatos ao Governo de Goiás nas eleições de 2002. Contado, para isso, com a participação das bases políticas e comunitárias que aderirem ao movimento.

Welson Gasparini, que proferiu palestra com o tema “O município como formador de uma nova classe de políticos e administradores”, defendeu veemente a bandeira municipalista, da descentralização administrativa, que consiste na redistribuição de responsabilidades, priorizado as administrações municipais, elas que entendem os reais problemas e necessidades de suas localidades. “Muitas vezes nós ficamos esperando as decisões de Brasília, de cúpula, quando muitas coisas nós podemos resolver nas nossas proporias cidades”, reafirmou Gasparini que ainda cobrou do eleitorado mais atenção ao votar, que dêem mais importância a itens fundamentais ao escolher um candidato. “O Brasil passa por um dos momentos mais importantes da sua historia e é um momento que a nação precisa de líderes responsáveis e idealistas”, completou o presidente da ABM, prefeito de Ribeirão Preto por três vezes, que também é Professor de Ciências Políticas, Direito Administrativo e do Trabalho, Ética e Legislação dos Meios de Comunicação. Grande líder político brasileiro que já participou de seminários nos EUA, na Alemanha, Chile e Espanha.

Já Henrique Meirelles, o palestrante mais esperado da noite, usou como tema o “Desenvolvimento regional e liderança positiva”. Inicialmente, Reafirmou a importância da municipalização, tema abordado na palestra de Gasparini: “qualquer coisa que se faça para reforçar e melhorar a eficiência do município, de fato é o caminho do crescimento”, colocou Meirelles. Usando Singapura como exemplo, um país historicamente jovem e de origem pobre, que hoje tem um renda per capita anual de US$ 33 mil, expôs sua proposta de finalidades, a ser seguida pelo Brasil, que consiste primeiramente na estabilização da moeda, seguida por um maior controle quanto aos gastos públicos. “Se o governo faz inflação, nada mais existe de positivo neste governo... Dito isso, o governo tem que ter controle fiscal, ou seja, não pode gastar mais do que arrecada, nem tomar empréstimos, porque se o governo tomar muitos empréstimos, vai subir a taxa de juros e prejudicar o desenvolvimento do país”, Explicou Meirelles. “Em primeiro lugar está a educação, educação é a base de tudo, é fundamental”, mais um dos itens abordados pelo presidente do Bank Boston, que acredita que as demais prioridades vem como conseqüência da educação, quando o povo for instruído para escolher bem seus governantes, para que estes saibam conduzir bem seus governos.

Henrique Meirelles está correndo o Estado, em Rio Verde é a segunda vez que vêm neste ano, período que ele chama de “retorno a Goiás”. Sem dúvida, uma marcha em busca de aliados políticos, visando a candidatura ao Senado que, inclusive, recebeu total apoio do presidente Fernando Henrique recentemente. Para o prefeito de Rio Verde, Paulo Roberto, a visita do candidato ao senado pelo PSDB, esquenta o clima de transição partidária, ele que foi convidado à fazer parte do partido de Meirelles após “quebrar os pratos” com o presidente de sua sigla, Pedrinho Abrão, do PTB, que quer o lugar de Marconi.

segunda-feira, 10 de junho de 2002

Escola Agrotécnica faz 35 anos

Publicado na edição nº659, de junho de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste

Três dias festivos marcaram a comemoração do 35º aniversário da Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde. Ilustres convidados, atrações artísticas e grandes surpresas foram os elementos da festa.

No dia 6 de junho, quinta-feira, no Clube Campestre, foram oficialmente iniciadas as comemorações de aniversário da Escola, após uma apresentação do grupo de dança da Fesurv, cerca de 200 pessoas assistiram palestra do professor Gilberto José de Faria Queiroz, dentre estes, alunos da Instituição, funcionários e alunos convidados das Escolas Estaduais Martins Borges, Olynto Pereira de Castro, Sol e Manoel Ayres.

Gilberto Queiroz palestrou sobre o tema “Educação profissional”, falou da transformação que o Ensino Federal passou após a nova Lei de Educação, que consiste na separação do ensino médio, que antes era vinculado ao técnico profissionalizante. Segundo ele, isso proporcionou um considerável aumento da gama de cursos e de alunos que hoje estudam por menos tempo nas Escolas Técnicas Federais, não que isso possa interferir na qualidade do ensino, pois o aluno passa a lidar somente com disciplinas úteis ao currículo do curso que está realizando. O professor Gilberto ainda disse que hoje são cerca de 700 mil alunos matriculados em cursos técnicos de nível médio e superior pelo ensino federal em todo país, mas já são 1,6 milhão de alunos que optaram pelos novos cursos profissionalizantes. Vale lembrar que estes cursos são voltados a alunos que já concluíram ou estão fazendo o ensino médio, duram em torno de um ano e meio e abrangem não só a área agrícola, Rio Verde hoje conta também com profissionalizantes nas áreas de Agroindustria, Informática, Contabilidade, Secretariado e outros.

O primeiro dia de eventos comemorativos encerrou-se com o lançamento do vídeo institucional da Escola, produzido especialmente para a divulgação dos trabalhos da mesma na região.

A cultura foi o fundamento das comemorações da sexta-feira, o Grupo Teatral Boca de Cena, apresentou o espetáculo Infinito Instante, peça baseada na obra literária de José Cimino, ex-diretor da Escola Agrotécnica de Rio Verde. O livro de poemas de Cimino, que também foi lançado em Rio Verde na mesma ocasião, faz uma crítica pesada as crises sociais, problemas ambientais e a perda da identidade cultural de nosso povo, conseqüências do capitalismo selvagem. Temas muito bem encenados, através de poesia e música, pelos artistas do grupo de Congonhas-MG, a chamada “Cidade dos Profetas”. Encerrando a noite de eventos, apresentou-se a Orquestra de Violeiros e Sanfoneiros de Rio Verde, relembrando, através de sua música, clássicos do folclore sertanejo.

No sábado, dia 8, pela manhã, aconteceu cerimônia de inauguração dos novos prédios e equipamentos de laboratório da Escola Agrotécnica. Estiveram presentes neste dia de evento, representando o MEC, o Secretário de Educação Média e Tecnológica (SEMTEC) Dr. Raul do Vale Júnior, o presidente da Câmara de Rio Verde Aluízio Rodrigues e o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Rio Verde Paulo Martins, ele que é um dos ilustres ex-alunos desta Instituição. Após a solenidade e pequeno “tur” pelas instalações, foi servido almoço que congregou convidados, alunos e funcionários da Escola.

Pela tarde, o Dr. Raul do Vale fez uma visita à indústria da Perdigão, acompanhado pelos professores Gilberto Queiroz e Vicente Pereira de Almeida, respectivamente diretor e vice-diretor da Escola Agrotécnica.

Para encerrar as comemorações, à noite, foi realizado no Clube Campestre, coquetel baile onde foram homenageados ex-funcionários da Instituição de Ensino, ex-alunos ilustres, além de empresas regionais que contribuem para o bom andamento dos projetos da Escola. A festa seguiu madrugada a dentro com show do grupo “Os Cristais”.

Nos rumos
As inaugurações ocorridas neste dia 8 de junho, tem como origem os investimentos da ordem de R$ 2,3 milhões que a Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde recebeu, proporcionados pela criação do PROEP (Programa de Expansão da Educação Profissional), programa este que foi criado em 1998 pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura) que reuniu recurso do próprio MEC, Banco Interamericano de Desenvolvimento e FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), o que gerou US$ 500 milhões para serem aplicados na modernização da educação profissional em todo país.

Segundo o secretário do SEMTEC, Raul do Vale Júnior, o PROEP veio complementar a nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação, promulgada em 1996, o que propiciou, primeiramente, uma profunda transformação no ensino médio brasileiro, trabalho que já vem sendo feito desde que o Ministro Paulo Renato assumiu o Ministério da Educação. “Ele fez primeiro uma reforma muito grande que teve como ponto básico a separação do ensino médio da educação profissional. Antes disso, aqui em Rio Verde, por exemplo, o ensino médio era ligado a educação técnica, o indivíduo quando se graduava recebia dois diplomas, um de conclusão do ensino médio e outro do ensino técnico, no caso desta escola era Técnico em Agropecuária”, assinalou Raul do Vale.

A separação deu oportunidade a um grande crescimento na educação profissional, invés de se fazer um curso de 3 anos, passou-se a fazer um curso técnico de 1,5 ano. Segundo Raul do Vale, isso não afetou de forma nenhuma a qualidade destes cursos, pois foram eliminadas as matérias que não tinham importância para o ensino profissionalizante, hoje o aluno só recebe as disciplinas referentes ao curso que realiza. Esta reforma, na Escola de Rio Verde, proporcionou um aumento considerável na oferta de vagas, onde antes estudavam 350 alunos num só curso técnico, hoje disponibilizam 1,2 mil vagas em curso técnicos de nível médio. Já no nível básico, a ofertas de vagas quadruplicou.

Como Rio Verde, outras 300 escolas espalhadas pelo país, foram agraciadas pelo recurso do PROEP, só em Goiás, foram 13 escolas, totalizando investimento de quase R$ 30 milhões no Estado. “Investimos na melhoria de 3 escolas agrotécnicas federais, no CEFET de Goiânia, também investimos em 9 escolas estaduais, nos municípios de Anápolis, Goiânia, Catalão, Porangatu, Goianésia, Goiatuba e Caiapônia. E através do que nós chamamos de “segmento comunitário”, que são organizações não governamentais, nós estamos construindo uma escola em São Miguel do Araguaia”, informou o Secretário do SEMTEC.

A Escola de Rio Verde, agora, segue para uma nova etapa de sua existência. Com a advento destes investimentos aplicados na construção e instrumentação de um moderno laboratório de biotecnologia em vegetais, além de equipar e reformar o também moderno centro de aprendizado de agroindústria, a Instituição está se preparando para se tornar capaz de abrigar também cursos tecnológicos de nível superior, aproveitando a grande estrutura que hoje serve aos cursos técnicos. “A idéia que se tem aqui é criar curso tecnológicos na área da agroindústria, os equipamentos já estão aqui, porque são equipamentos multi-uso, eles servem tanto para um curso técnico como para cursos tecnológicos”, completou Raul do Vale. Outro fator importante, para a criação de curso tecnológicos, é o investimento na capacitação de professores, medida que já vem sendo tomada há tempos pela Escola de Rio Verde, hoje possui um grande número de professores mestres e quatro professores com doutorado.

Implantados estes cursos tecnológicos, a Escola passa a estar apta a se tornar um CEFET (Centro Federal de Ensino Técnico). “Eu acho que ela já deu os passos fundamentais para este trabalho, agora precisa concretizar, elaborar um projeto pedagógico para estes cursos, fundamentar, dar a justificação deste projeto e apresentar a nós, ele será avaliado e se nós aprovarmos, como espero que venha ocorrer, nós daremos os passos para a “cefetização” desta escola”, finalizou Raul do Vale. Esta mudança na Instituição propiciará uma maior autonomia em seus trabalhos, as decisões passarão a se concentrar aqui, junto a comunidade que a Escola serve. Sem dúvida um grande avanço na qualidade do ensino profissionalizante no Sudoeste Goiano.

sábado, 1 de junho de 2002

Um rodeio que promete

Publicado na edição nº 662, de julho de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste

De acordo com o coordenador do rodeio de Rio Verde, Lauro Chelini Dias, a competição deste ano promete ser a melhor dos últimos tempos – “queremos manter o titulo de Melhor Rodeio em Touros do País e não vamos medir esforços para oferecer um grande espetáculo para o público”, avisa. A expectativa é de receber cerca de 15 mil pessoas por dia, entre arquibancada e camarotes, que este ano terão um esquema especial de segurança, banheiros químicos e serviço de buffet.

Este ano, além de estar no calendário do circuito nacional, Rio Verde vai sediar a 7ª Etapa do Mundial Aberto de Rodeio Profissional. Além dos brasileiros, a prova terá a participação de peões dos Estados Unidos, Canadá e Austrália. Com uma arquibancada para 13.500 pessoas sentadas e 54 camarotes para dez pessoas, a estrutura montada em Rio Verde deverá receber um público de aproximadamente 60 mil pessoas este ano. O rodeio de Rio Verde vai acontecer de 18 a 21 de julho de 2002, no Parque de Exposições Garibaldi da Silveira Leão.

A premiação, de R$70 mil vai atrair os melhores peões, touros e tropeiros do país, entre eles Paulo Emílio, Toninho Ribas, Felipão, Flávio Junqueira, Silmar Colomus e Marca Tassa estarão na arena, assim como o palhaço Meia Sola, as equipes de salva-vidas Topa Tudo e Marcelo Topázio, os locutores Ivan Diniz, Piracicabano, Leandro Sato, Marco Brasil e Almir Câmara. O julgamento da competição ficará a cargo dos juízes Sebastião Procópio, José Roberto da Cunha, Rogério Vitor e Edson Matsuda, que será o fiscal de brete, atendendo uma das exigências da CNAR –Confederação Nacional de Rodeio, de verificar as esporas dos peões para evitar agressões aos animais.

O rodeio de Rio Verde terá a cobertura completa da mídia especializada, com a divulgação no site e na revista Rodeo Country, na TV Gazeta e nos sites TVOM e da Exposição Agropecuária de Rio Verde (www.expoagrorv.com.br). A CNAR montou um pool de mídia, que inclui revistas, programas de tv, jornais e outros veículos, que irá acompanhar todas as etapas do Mundial Aberto. A imprensa goiana também estará acompanhando e divulgando o evento.

A Garota Rodeio 2002 de Rio Verde foi escolhida no dia 22 de julho durante um baile promovido pelo Sindicato Rural. Bruna Ferguson Fernandes, de 15 anos foi escolhida entre doze meninas como a nova Garota Rodeio de Rio verde. Ela recebeu a faixa de Ana Paula Boengers, que representou a cidade da festa do Oscar do Rodeio no ano passado. Em segundo ligar ficou Roberta Prinsk Ribeiro e em terceiro, Marilia Cruvinel Sousa. Cerca de 800 pessoas participaram da festa, que foi animada pela banda country Mississipi. O concurso foi organizado pela comissão formada por Verena Suaiden, Mariana Leão Aguirre e Cristina Cassol, auxiliadas pela equipe feminina do Sindicato Rural. O coordenador do Rodeio de Rio Verde, o vencedor do Oscar na categoria Melhor rodeio em Touros, Lauro Roberto Dias foi um dos jurados.

sábado, 25 de maio de 2002

Grande expectativa para a Sudoexpo 2002

Publicado na edição nº652, no Caderno 1, página 8 do jornal Folha do Sudoeste

Apostando na grande variedade de setores que exporão na feira, além de uma grandiosa programação artística, a Acirv – Associação Comercial e Industrial de Rio Verde realiza, com apoio irrestrito do Sebrae, nos próximos dias 29 de abril a 5 de maio, a Sudoexpo 2002. Grande será o número de empresas que estarão presentes nesta vitrine para o Sudoeste Goiano. A expectativa destes expositores é bastante otimista, tendo em vista o grande interesse despertado no empresariado da região, isso se vê pela informação dada pelos organizadores de que os estandes já teriam sido todos comercializados dois meses antes da realização do evento. Interessante será o contraste provocado pela presença de potências nacionais e microempresas familiares expondo juntas na mesma feira de negócios.

Um dos grandes responsáveis por este choque de realidades que provoca uma aproximação bastante proveitosa a todos é a Prefeitura de Rio Verde que reservou uma ala inteira da área coberta do evento, cerca de 30 estandes, para que as suas secretarias distribuíssem a maior parte deste espaço entre os micro e pequenos empresários, apoiados pelos programas de incentivo do governo municipal além de organizações não governamentais da cidade.

Os organizadores da feira declaram que só tendo como base os visitantes de Rio Verde, espera-se a presença de 60 mil pessoas durante os seis dias do evento. Sendo este número somado ao número de visitantes de outras cidades que virão prestigiar o evento, este número será bem maior. Com a preocupação de oferecer mais conforto e contando com este grande público esperado nesta edição, o espaço interno da Central de Abastecimento Municipal, a “Feira Coberta” onde será realizada a exposição, foi remodelado para proporcionar mais espaço livre entre os estandes facilitando o fluxo dos visitantes. Toda a área interna foi acarpetada e ainda foi construído um auditório com capacidade para 350 pessoas, este destinado à realização de palestras e da Rodada de Negócios.

Realizada de dois em dois anos, desde 1988, a Sudoexpo hoje tornou-se referência no Estado por se tratar de evento que reúne indústria, comércio e prestadores de serviços, em uma única feira, o que a transforma num espaço fértil para realização de grandes contatos comerciais, exemplo disso será a Rodada de Negócios, evento que desde a edição passada da feira é organizado pelo Sebrae e que acontece paralelamente à Sudoexpo. Esta é uma espécie de bolsa de negócios onde fornecedores e compradores irão disponibilizar suas necessidades, seja de compra ou venda, com possibilidade de efetuação imediata do negócio.

segunda-feira, 20 de maio de 2002

Encontro reúne 15 cidades

Publicado na edição nº656, de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste

O encontro do ultimo dia 17, Sexta-feira, em Rio Verde, teve como tema o Programa de Ações Ambientais Integradas (PAAI). Dos 81 municípios convidados, apenas 15 compareceram com suas delegações e secretários de meio ambiente. Mesmo assim, o resultado foi considerado positivo por parte dos técnicos a Agência Ambiental de Goiás, promotora do evento.

Estiveram presentes o presidente da Agência Ambiental Paulo Souza Neto, o prefeito de Rio Verde Paulo Roberto Cunha e o Diretor do PAAI Emiliano Lobo de Godoi. Pela manhã, foi realizado, no auditório do Sindicato Rural de Rio Verde, seminário para discussão do novo programa que consiste na descentralização das ações ambientais, uma forma de fortalecer as secretarias municipais de meio ambiente em todo Estado.

No período da tarde, foi realizado fórum reunindo os secretários do meio ambiente das cidades que compareceram. “Os municípios estão se encontrando e procurando soluções conjuntas, trocando experiências e estabelecendo melhor a parceria que hoje existe entre as prefeituras e a Agência Ambiental”, explicou Odete Ganan, técnica da Agência Ambiental. Rio Verde foi sede do quarto encontro realizado no estado, os demais ocorreram em Luziânia, Mara Rosa e Morrinhos, sendo que no dia 21 de maio, ocorre o quinto e último encontro em Mozarlândia e englobará 40 municípios da bacia do Rio Araguaia.

Neste fórum, foram apresentados, pelos representantes dos municípios, os principais problemas ambientais que ocorrem em suas cidades, assim como, através de discussão, as soluções viáveis para resolve-los. “Nós tivemos 15 municípios presentes e foi extremamente proveitoso. Mesmo aparentemente parecendo um numero pequeno, a carga de experiência de cada um foi muito valiosa para o nosso trabalho”, complementa Odete Ganan. Todos os municípios presentes ou não ao encontro irão receber relatório do que foi discutido na ocasião, para que estes complementem a discussão e continuem a desenvolver o trabalho em suas localidades.

Apartir de agora, os trabalhos da Agência Ambiental irão continuar nos municípios conveniados no estado e com os que já possuem secretarias municipais de meio ambiente, procurando desenvolver a ação municipal. Serão realizados também, apartir de junho, os encontros estaduais em Goiânia, reunindo toso os municípios. Além dos encontros, a Agência Ambiental dispõe de cursos de capacitação ao servidores municipais, tanto na área de licenciamento como na área de fiscalização. “Ainda vamos estar procurando fazer um trabalho de educação ambiental, inclusive com material para poder estar facilitando aos municípios o trabalho de orientar o cidadão de como preservar o meio ambiente”, disse Odete Ganan.

O PAAI, que iniciou sua atividades em 99, possui convênios com 140 municípios e contribuiu decisivamente na implantação de 100 secretarias municipais de meio ambiente. Os convênios possibilitam, aos municípios, o desenvolvimento de alguns trabalhos da Agência Ambiental como montagem de processos e emissão de guias, agilizando o atendimento as pessoas e empresas que antes precisariam ir a Goiânia para ter acesso a estes serviços.

quarta-feira, 15 de maio de 2002

Polícia intensifica caça aos piratas

Publicado na edição nº656, de 2002, do Jornal Folha do Sudoeste

Seguindo a mesma linha da capital do estado, onde já foram estouradas 12 fábricas de CDs piratas e um infinidade de mercadorias foram apreendidas, as autoridades de Rio Verde se mostram atentas à distribuição e venda de material falsificado. No dia 13 de maio, Segunda-feira, atendendo denúncia anônima, a Polícia Militar autuou em fragrante Janimara Lopes de Oliveira em sua residência, no Prolongamento Jardim América, onde guardava um considerável estoque de material que infringia a lei de direitos autorais, estes destinados a venda para ambulantes e camelôs da cidade.
Janimara, o marido e os três filhos foram conduzidos até o 2º Departamento de Polícia, os últimos foram imediatamente liberados, pela confissão da acusada que declarou ser dela todo material apreendido, ela também foi liberada no dia seguinte. Após confessar ser a única autora do crime, seu advogado, alegando também se tratar de réu primária, intercedeu junto ao juiz que a liberou para responder processo em liberdade após pagamento de fiança.

7 mil CDs gravados, 1750 capas para CD, 4 mil encartes, uma impressora e 600 fitas cassete também gravadas de forma ilegal, esta foi a mercadoria apreendida. A impressora, já que foi constatado que não era usada nas falsificações, será liberada perante apresentação de nota fiscal. A mercadoria, segundo a Delegada Renata Roberta Ferrari, do 2º Distrito de Polícia de Rio Verde, assim que terminado o inquérito policial, realizado pelo seu departamento, será encaminhada ao juiz desta comarca. “O destino do material apreendido é o juiz quem vai determinar”, completa a delegada.
“A pena para este artigo é de 1 a 4 anos de reclusão. Tanto quem comercializa, mantém em depósito, expõem a venda ou faz a falsificação, reproduz, tem a mesma pena”, informou ainda a Delegada Renata Ferrari. A comercialização de CDs piratas continua na cidade, mas a última investida da polícia contra a pirataria, causou medo e apreensão nos vendedores da mercadoria, tanto que a grande maioria negou-se a falar com a reportagem. Alguns deixaram de vez a prática, outros aguardam a “poeira baixar” para retomarem suas atividades. Mas todos tem uma coisa em comum, sabem que estão fazendo algo ilegal, alegam que estão nesta situação pela falta de oportunidades de trabalho no mercado. Ainda acham injusto serem comparados a criminosos comuns, já que estão a trabalho.
Esta não foi a primeira fez que a polícia agiu contra a pirataria em Rio Verde, em janeiro deste ano, a Decon (Delegacia de Defesa do Consumidor) de Goiânia esteve na cidade e realizou várias autuações, foram abordados ambulantes que comercializavam material falsificado, alguns foram presos e respondem processo em liberdade. Recentemente também houve a descoberta de calças jeans com a marca falsificada, a mercadoria foi recolhida e os proprietários autuados pelo 1º Distrito Policial de Rio Verde.
Muito se discute sobre a produção de CDs falsificados hoje em dia, mas o que se vê como ação é a repressão ao falsificadores e vendedores. Esquece-se de que ninguém que compra um CD pirata esta sendo enganado, todos sabem o que estão levando e esta aceitação que se dá, por parte da sociedade à prática do crime, vem do alto preço dos CDs originais à venda. Se não fossem tão caros, ninguém iria arriscar adquirir um artigo de qualidade duvidosa e ainda produto de um crime. Resta saber se as grandes gravadoras multinacionais estão dispostas à diminuir seus lucros em prol do fim deste problema que agride a propriedade intelectual dos artistas.
Algumas alternativas surgem meio a esta guerra, para driblar a alta percentagem de lucros que os “tubarões” do mercado fotográfico exigem, artistas estão optando por lançarem seus trabalhos através da produção independente, utilizando também meios de distribuição mais baratos, disponibilizando seus CDs, acompanhados de revistas, em bancas de jornal. Este foi o caso dos últimos CDs lançados por Lobão, Titãs e mais recentemente Supla. Seus trabalhos chegaram ao consumidor à preços entre R$ 9,90 e R$ 12, valor correspondente a aproximadamente 30% do preço da maioria dos CDs vendidos em loja, pelo método convencional de produção.

sexta-feira, 10 de maio de 2002

Solidariedade pelos ares

Reportagem publicada na edição nº655, de maio de 2002 do Jornal Folha do Sudoeste

Em sua décima edição, nos dias 4 e 5 de maio foi realizado o Show Aéreo de Rio Verde, evento que se destaca no Sudoeste não só pela grandiosidade de atrações, mas também pelo espírito filantrópico. Dois quilos de alimento não perecível por pessoa, este foi o ingresso cobrado aos espectadores do Show, arrecadação esta que foi destinada à 15 entidades assistênciais da cidade, dentre elas o Asilo dos Idosos, a Escola Dunga de Ensino Especial e a Escola Bom Pastor, que ampara menores carentes.

As atrações do evento arrancaram aplausos e suspiros dos presentes, foram 250 saltos de pára-quedas. Quase que de hora em hora eram soltos à uma altitude de 11 mil pés, cerca de 3,4 mil metros, grupos de 6 pára-quedistas, estes que faziam seu pouso junto aos espectadores.

Grande foi a participação de acrobatas aéreos no Show, também tendo suas apresentações intercaladas de hora em hora. Pilotos cortavam o céu de Rio Verde em manobras arriscadas. Adrenalina máxima, mas o profissionalismo seguido à risca, neste que é considerado um dos esportes mais radicais já inventados pelo homem, devido a alta periculosidade que oferece sua prática. Dentre os acrobatas aéreos, se destacou o experiente piloto Rui Alberto Textor, o Beto da Aerotex, ele que é vice-campeão brasileiro e campeão gaúcho de acrobacias aéreas.

Houve demonstração de aviação agrícola com avião pulverizador, prática bastante comum na nossa região e o publico ainda pode contar com a disponibilidade de vôos panorâmicos, que através de sorteio, puderam apreciar a esplendorosa vista aérea de Rio Verde.

Estiveram presentes também ao evento, os fanáticos por replicas, com seus aeromodelos que imitavam perfeitamente aviões convencionais, tanto em forma como em dirigibilidade. Por controle remoto, os pilotos, com os pés ao chão, faziam os não tão pequenos, mas caros brinquedos, realizarem manobras acrobáticas e até soltarem fumaça, para o delírio dos pequenos e grandes telespectadores.

O X Show Aéreo só não foi mais brilhante, porque a Esquadrilha da Fumaça, agendada para sábado, dia 4, não pode completar sua apresentação, devido a forte chuva que se deu na cidade, no instante exato que os aviões da FAB iniciariam suas acrobacias. “Nós temos que salientar que quem voa na Esquadrilha são seres humanos e segurança para nós está acima de tudo”, explicou Sebastião Gagliard Netto, o popular Professor Netto, principal organizador do evento. “A Esquadrilha da Fumaça esteve em Rio Verde, sobrevoaram o aeródromo, mas infelizmente as condições meteorológicas não permitiram a apresentação, então ela teve que retornar”, completou Netto.

Ainda houve uma equivocada coincidência de datas que poderia atrapalhar o Show, a realização simultânea da Sudoexpo 2002, contratempo este provocado pelo adiamento da referida feira. “A Acirv foi consultada, sendo que foi informado que a Sudoexpo iria acontecer no início de abril, mas foi adiada a data para agora. Como tínhamos conseguido com a FAB o agendamento da Esquadrilha da Fumaça para esta data, não poderíamos adiar nosso evento”. Relatou Netto.

Mas isso não interferiu, a população compareceu e contribuiu. “Foi acima das expectavas!”, informaram os organizadores, tanto que para próxima edição do evento, já constando no calendário nacional de eventos aerodesportivos, prometem novidades. “Ano que vem vamos trazer um bang-jump, rapel, balão de ar quente..., em fim, uma série de novidades que nos vamos acrescentar ao XI Show Aéreo de Rio Verde”. Euforizou Neto, que ainda agradeceu a atenção da Folha do Sudoeste: “gostaríamos de agradecer, em público, a presença do jornal e dizer que nós vamos estreitar o relacionamento entre a comissão do evento e a Folha, inclusive foi um dos poucos jornais que soltou uma nota, com bastante antecedência, sobre o nosso evento. A divulgação da impressa tem um valor extraordinário, ela é responsável, juntamente com o público, pelo sucesso do evento.”

Sudoexpo movimenta Rio Verde por 7 dias

Reportagem publicada na edição nº 654 do Jornal Folha do Sudoeste, em maio de 2002

De 29 de abril a 5 de maio foi realizada a oitava edição da Feira da Indústria, Comércio e Prestação de Serviços do Sudoeste Goiano (Sudoexpo 2002), exposição que acontece de dois em dois anos na Feira Coberta, em Rio Verde. Na Segunda-feira, 29 de abril, a solenidade de abertura oficial contou com a presença do govenador de Goiás Marconi Perillo, o prefeito de Rio Verde Paulo Roberto Cunha e outras autoridades locais, estes abriram ao público sudoestino o evento que é hoje considerado o melhor no Estado, principalmente pela sua diversificação de setores, o que foi constatado não ser só propaganda, grandes e micro industrias, instituições financeiras, cooperativas agroindustriais, artistas plásticos, revendedoras de veículos, comércio de móveis e artigos femininos, prestadoras de serviços, instituições de ensino, empresas de tecnologia em informática e eletrônica, agências de publicidade, gráficas, construtoras, órgãos governamentais e meios de comunicação expuseram seus produtos e serviços, ao todo 112 estades, com grande êxito nesta mostra que teve como organizadora a Associação Comercial e Industrial de Rio Verde (Acirv), infra-estrutura a cargo da Tecnipron e apoio irrestrito do Sebrae-Goiás.
Na ocasião da abertura da feira, o governador Marconi Perillo falou da importância que o evento representa para o desenvolvimento de Goiás e região devido sua abrangência e organização voltada também aos micro-empresários, reafirmando o apoio disponibilizado em forma de parceria ao empreendimento rio-verdense. “Temos conhecimento de que a Sudoexpo, a cada realização, torna-se mais atrativa. Isso é muito importante para o desenvolvimento empresarial da região e do Estado. Dessa forma jamais poderíamos ficar alheios. Estaremos participando intensivamente da Sudoexpo 2002”, completou Marconi.
No mesmo tom, o prefeito Paulo Roberto Cunha, declarou que a prefeitura de Rio Verde não mediu esforços para a consolidação da Sudoexpo 2002 como a maior feira do gênero já realizada em Goiás. “É um grande orgulho para nós rio-verdenses ver o excelente trabalho que vem sendo realizado pela Acirv na organização deste evento que nos honra imensamente a cada dois anos com sua realização em nossa cidade!” Exclamou o prefeito. Realmente a Prefeitura de Rio Verde investiu pesadamente na exposição, tendo ocupado 30 estades para divulgação do trabalho da atual gestão, secretarias e microempresários que participam de programas de incentivo da mesma. A solenidade de abertura foi encerrada com as apresentações da Orquestra de Violeiros de Rio Verde e Alunos do Colégio Militar.

Rodada de Negócios
Como já era esperado, no ponto de vista econômico, a feira teve um esplendido sucesso através da realização da Rodada de Negócios, organizada pelo Sebrae nos dias 2 e 3 de maio, foram gerados R$ 14,2 milhões em negócios a serem realizados em curto, médio e longo prazo pelas empresas que participaram da iniciativa que consistia na aproximação de grandes empresas, chamadas de “empresas-âncoras”, geralmente industrias e órgãos governamentais, para com empresas menores, de prestação de serviços e fornecedores de matéria prima.

A aprovação por parte dos empresários participantes da Rodada foi grande, em pesquisa realizada pelo Sebrae, 51% destes empresários consideram como ótima, 47% como boa e somente 2% acharam o evento regular. Foram 15 empresas-âncoras e 80 empresas ofertantes de Rio Verde, Jataí, Piracanjuba, Goiatuba, Mineiros e Itubiara dos mais variados seguimentos, estas tiveram possibilidade de fechamento através dos 350 encontros de negócios realizados.

No mesmo auditório destinado a Rodada de Negócios, também foram proferidas palestras voltadas ao empresariado no dia 1º de maio. O tema “Como desenvolver a criatividade e a motivação nas organizações” foi abordado pela palestrante Deusilene leão, palestra organizada pela Acirv em parceria com o Banco do Brasil. O palestrante Maurício Keller Tamioso realizou workshop denominado "Divulgação do Empretec em Rio Verde”, parceria do Sebrae-Rio Verde e Acirv.

Entretenimento
Não só de bons negócios foi feita Sudoexpo 2002, ouve uma grande variedade de atrações para o divertimento dos visitantes da feira. Na área coberta do evento, alguns estandes disponibilizaram atrativos extras como videokê, shows musicais ao vivo, distribuição de brindes, promoções, desfiles e apresentações com modelos, bonecos infláveis e mascotes para divertir o público infantil. Na área externa, o Corpo de Bombeiros, além de montar estande com temas que priorizam a prevenção de acidentes e demonstração do seu trabalho, instalou uma torre para a prática do rapel, sendo sua participação aberta aos mais corajosos. Na área destinada a realização das apresentações musicais, foram instalados bares e restaurantes, além de uma homenagem ao saudoso colunista social Wellington Tibeira, a criação de uma sala de imprensa que leva seu nome.

As atrações musicais literalmente deram um show visto pela quantidade de pessoas que se concentravam dentro e fora da área do evento para assistirem os espetáculos. Em média, eram cerca de 9 mil pessoas/dia prestigiando os shows da Banda ONG e Jerimundos, na segunda-feira dia 29 de abril, Danilo & Danilel, na Quarta-feira dia 1º de maio, Jeito Baiano, na quinta-feira dia 2, Grupo 2 a 1, no Sábado dia 4 e Di Paulo & Paulinho, no encerramento, dia 5, Domingo. Já nos dias em que se apresentaram as grandes estrelas da festa, o público foi recorde na Sudoexpo. Na terça-feira, dia 30 de abril, o show do Skank trouxe para dentro da feira mais de 15 mil pessoas, estas que assistiram magnifico show do quarteto mineiro, fãs e simpatizantes participaram intensamente dançando e cantando os sucessos da banda. Amado Batista arrebanhou mais de 12 mil pessoas para as instalações da Sudoexpo 2002, o ritmo romântico-brega do cantor mais popular do Brasil animou os corações dos visitantes na sexta-feira, dia 3 de maio.

Todos os dias, posteriormente a apresentação dos shows principais, a animação era continuada por artistas locais no palco e nos bares instalados na feira até por volta das 4 horas da madrugada.

Balanço
Segundo os organizadores, o resultado foi mais do que positivo, o publico compareceu intensamente durante todos os dias do evento e nem a forte chuva que se deu em Rio Verde no Sábado, dia 4 de maio, foi suficiente para interferir no sucesso da Feira.

Grande foi a satisfação dos expositores, visto pela quantidade negócios efetuados durante a feira. “As comercializações promovidas pelo evento surtiram efeito durante a mostra e também a curto, médio e a longo prazo. O retorno sempre é medido no período entre uma feira e outra. E essa é a expectativa até o ano 2004, quando acontecerá a 9ª Sudoexpo”, explica Rubens Leão de Lemos Barroso, presidente da Acirv.

O que pode se notar nesta edição da feira foi um grande amadurecimento na visão empreendedorística dos empresários que expuseram no evento, grande foi o investimento em marketing e publicidade, infra-estrutura ao público e novidades a serem mostradas aos visitantes. Prova de que o empresário da região está se adaptando, tornando suas empresas cada vez mais capacitadas ao mercado consumidor sempre mais exigente também aqui, no Sudoeste goiano.

Tempestade causa destruição e morte em Rio Verde

Publicado na edição nº652, no Caderno 1, página 8 do jornal Folha do Sudoeste

A forte chuva, acompanhada de granizo, que se deu em Rio Verde neste Sábado, dia 4 de maio, por volta das cinco horas da tarde, trouxe, além da brusca queda na alta temperatura que pairava na cidade, destruição e uma vítima fatal no Setor Industrial, o catador de papel Antônio Bento da Silva Filho, 39 anos, que foi soterrado pelo desabamento do muro de um armazém que caiu sobre o barracão em que se encontrava, morreu antes da chegada do socorro do Corpo de Bombeiros. Seu companheiro de trabalho não identificado, que também se encontrava no local, conseguiu ser socorrido e foi levado ao Hospital Municipal com ferimentos.

As ruas alagadas e as árvores caídas sobre a pistas transformaram o trânsito em um caos. Bairros foram isolados pela inundação além das várias casas que sofreram avarias causadas pelo vento forte.

No Aeroporto Municipal o X Show Aéreo de Rio Verde teve de ser paralisado, inclusive a apresentação da Esquadrilha da Fumaça da FAB, após sobre-vôo das aeronaves, foi constatando a impossibilidade para realização de suas acrobacias, retornando a mesma para sua base em Pirassununga-SP.

A Sudoexpo sofreu danos nas estruturas de estandes e palco, ouve alagamento dentro da área da Feira Coberta onde acontecia a exposição, mesmo assim isso não impossibilitou a continuidade do evento que seguiu seu cronograma durante a noite sem mais contratempos. A partida de despedida da Liga Nacional de Futsal do Rio Verde/Fesurv, contra o time do Londrina, foi cancelada pois o Ginásio Jerônimo Martins foi invadido pela água da chuva.

domingo, 5 de maio de 2002

AIDS em Rio Verde

Estudo feito por mim em junho de 2002, para composição de reportagem especial sobre a situação da AIDS no Sudoeste Goiano para o Jornal Folha do Sudoeste.

Segundo Lindaura Graciano de Napoli, coordenadora do Programa DST/AIDS (doenças sexualmente transmissíveis e AIDS), até hoje foram notificados 143 casos de incidência do virus HIV em Rio Verde, destes 135 são adultos e 8 crianças. Nestes não estão incluídos os soropositivos, ou seja, pessoas que possuem o vírus mas que não se manifesta, nem os aidéticos que procuram ajuda diretamente em hospitais particulares dos grandes centros.

O Trabalho DST/AIDS de Rio Verde consiste na notificação do caso e encaminhamento do paciente para o Hospital de Doenças Tropicais de Goiânia, além prestar auxilio quanto a locomoção até a capital, cede para estes casos de incidência da doença medicamentos extras ao coquetel anti-aids fornecido pelo Governo Federal e faz um acompanhamento psicológico destes pacientes. Outro trabalho de muita importância realizado pelo Programa Municipal é a realização de testes de HIV em todas as gestantes que procuram o serviço público na cidade, ato irrelevante na prevenção do risco de contágio que há da mãe para o feto.
Dos casos notificados em Rio Verde, existe um percentual assustador: 40% destes são de contágio da doença por uso de drogas injetáveis, através de seringas contaminadas que passam de mão em mão nos grupos de viciados, o restante das pessoas contaminadas são por meio sexual e ainda existe um caso constatado por acidente de trabalho causado por manipulação de material contaminado em hospital, além das 8 crianças que foram contaminadas no parto.

Lindaura Graciano ainda contesta a informação divulgada recentemente que houve um aumento na incidência de casos de AIDS em Goiás, o que realmente aconteceu foi um aumento do número de pessoas que procuram ajuda ou foram notificadas pelo serviço de saúde. Prova de que a população está mais consciente e o serviço público de saúde mais eficaz.

quinta-feira, 25 de abril de 2002

Comércio rio-verdense é homenageado

Publicado na edição nº653, de abril de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste (não é jabá, mas também fui premiado..rs)

O empresariado de Rio Verde esteve em peso, neste último 19 de abril, no Clube Campestre prestigiando o “Melhores Empresas de 2001”. O evento que foi realizado pelo Sindivarejista – Sindicato do Comércio Varejista de Rio Verde e pela CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas, homenageou as124 empresas escolhidas pela votação realizada através de urnas espalhadas pelos estabelecimentos do comércio local, de onde foram recolhidos por volta de 6 mil votos.

A noite de premiação, que contou com 450 convidados, foi aberta oficialmente com as belíssimas apresentações artísticas realizadas pelo Grupo de Dança Iara Guerra, de Rio Verde. O Grupo fez quatro apresentações distintas, revezando-se entre o bale moderno, o clássico e sapateado. Na mesma linha, a Academia Malhação também fez apresentações de dança do ventre que arrancou aplauso dos presentes.

Para a entrega das placas de condecorações às empresas escolhidas, a mesa de autoridades foi constituída pelo empresário Glorivan Parreira, vice-presidente da Acirv, Luiz Antonio Faustino Maronesi, superintendente da Indústria do Estado de Goiás; Raimundo Garcia, presidente do Secorv; Avelar Moraes Macedo, Secretário Municipal de Indústria Comércio e Turismo de Rio Verde; Jose Alves Quinta, superintendente do Comércio do Estado de Goiás; Jairo Neves, presidente do Sindivarejista; Jurandir Gomes, presidente da CDL; Mucio Bonifácio Guimarães, presidente da Agência de Fomentos do Estado de Goiás; Eurípedes Felizardo Nunes, presidente do Simesgo – Sindicato das Empresas Metalúrgicas do Sudoeste Goiano; João Humberto, presidente do Sincogarv – Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Rio Verde; Moacir Queiroz, presidente do Clube Campestre de Rio Verde e Marcos Ferreira, representando o prefeito em exercício Evânio Silva.

Jurandir Gomes, presidente da CDL, fez um balanço positivo do evento declarando que o motivo do sucesso deste, está na parceria com o empresariado de Rio Verde que vem contribuindo para com os trabalhos da Entidade. “Quero agradecer ao nosso associado, pela participação em massa, por acreditarem no nosso comércio e na pujança de Rio Verde”, finalizou Jurandir Gomes.

A união das entidades rio-verdenses foi amplamente defendida e exaltada por Jairo Neves. “O resultado do evento vem mostrar que o empresariado só vai ter força e representatividade, se trabalhar unido. E neste evento, a gente pode mostrar a união do Sindivarejista, do Sincogarv, do Simesgo e da CDL, que têm trabalhado juntos e são parceiros de verdade”, completou.

“A importância do evento está na escolha democrática efetuada pela comunidade, o que dá condições para que as pessoas e empresas que se destacaram, possam, cada vez mais serem lembradas pelo seu desempenho” ressaltou o presidente da Agência de Fomentos, Múcio Bonifácio Guimarães, que além de representar a pessoa do governador Marconi Perillo no evento, veio à Rio Verde divulgar o trabalho de sua Agência, especialmente as facilidades disponibilizadas pela mesma, como as linhas de crédito com recursos gerados pelo BNDES/FINAME, dedicadas à indústria, comércio e prestação de serviços no Estado.

Após a entrega das premiações, aconteceu um baile com o grupo Os Cristais, que encerrou o evento.

segunda-feira, 25 de março de 2002

Revista Alta Roda nº 57




Em 1999, passo a integrar a equipe da revista Alta Roda, onde trabalhei na programação visual da edição nº 48 à 57.

Atuava na formatação das páginas, tratamento, efeitos e scanner de imagens; na criação de anúncios e elaboração do projeto gráfico. A logomarca-título atual (abaixo) é de minha autoria.

Também fui colaborador de conteúdo da publicação produzindo artigos jornalísticos.

Os softwares utilizados eram o Corel Draw, Photoshop e Photo-paint.

A Alta Roda era produzida na cidade de Rio Verde, Goiás, mas era distribuída em todo Estado. Importante também citar que inicialmente, a revista tinham em seu miolo páginas preto e branco, exceto páginas centrais, só posteriormente ganharam colorido.

terça-feira, 5 de março de 2002

Inaugurado Hospital do Câncer

Publicado na edição nº657, de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste
.
Na última Segunda-feira, dia 27, Rio Verde recebeu a visita governador Marconi Perillo e comitiva para, dentre outras atividades, participar da inauguração da primeira etapa de construção do Hospital do Câncer de Rio Verde.

Obra esta que surgiu da idéia de um grupo de empresários que há 11 anos criaram a Fundação Cristã Angélica, entidade mantenedora do Hospital, que contou com a ajuda não só da classe empresarial e do setor público, na realização deste projeto, recebeu um apoio decisivo da população de Rio Verde que contribuiu muito, através de doações destinadas este símbolo que hoje surge como uma referência no tratamento de câncer no Estado e que irá atender toda região Sudoeste de Goiás.

Segundo a Drª. Leane, Diretora Clínica do Hospital, esta primeiro bloco, agora inaugurado, visa o atendimento ambulatorial de prevenção, diagnóstico e tratamento, contando com a “capela”, os leitos e o corpo clínico para realizar também a quimioterapia. Está equipada com mamógrafo, pinça biópsia para exames de câncer de mama, o material necessário para a punção e diagnóstico de câncer de colo de útero, equipamento para a cirurgia de alta freqüência, aparelho de raio-x, laboratório clínico e ultra-som.

Nesta primeira etapa, o Hospital do Câncer está trabalhando com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, onde os pacientes são encaminhados, através dos médicos do serviço público de saúde, para o Hospital do Câncer através do Cais.

A contribuição do Governo de Goiás foi decisiva para o início dos trabalhos do Hospital, pois participou com a doação de R$ 250 mil em equipamentos indispensáveis ao funcionamento do mesmo. Na ocasião da inauguração, representando a Primeira Dama Valéria Perillo, presidente da Organização das Voluntárias de Goiás, o Governador Marconi entregou ao presidente da Fundação Cristã Angélica, Carlos Guimarães de Freitas, uma ambulância doada pela OVG.

Presente a inauguração, o Secretário de Saúde do Estado, Fernando Cupertino, ressaltou a importância da contribuição da sociedade na realização deste ousado projeto em Rio Verde. “Mais do que nunca, é importante que o governo e sociedade se unam na construção da saúde pública. A constituição federal, muito sabiamente, atribui esta responsabilidade à nos todos, cidadãos brasileiros, não só aos governos, aos poderes constituídos, mas diz claramente da nossa responsabilidade enquanto cidadãos, esta obra é um exemplo vivo disso”, assinalou o secretário, presidente do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde, que também anunciou a recente aprovação da pactuação integrada do teto financeiro da assistência à saúde no Estado, onde Rio Verde foi contemplada com um acréscimo no seu teto financeiro na ordem de R$ 2 milhões ao ano.

Marconi Perillo, em discurso, também destacou a participação da população rio-verdense. “Este gesto solidário de um pai de família, uma mãe de família, ao tirar um pouquinho de sua pequena renda familiar mensal para colaborar com uma obra como esta, demonstra a exata dimensão dos brasileiros, dos goianos que são de coração bondoso e de alma fraterna, isso nos orgulha, nos anima!” Disse o governador que, na mesma ocasião, após ser cobrado no discurso anterior do prefeito de Rio Verde, Paulo Roberto Cunha, fez a entrega de uma ordem de pagamento no valor de R$ 50 mil, para compra de uma van que irá transportar, adequadamente, os portadores de necessidades especiais atendidos pelos programas do Curso de Fisioterapia da Fesurv.

Acompanhado do Presidente da Celg, Clóvis de Oliveira, Marconi Perillo também esteve nos Bairros Dom Miguem e Céu Azul, onde fez a entrega de postes para a instalação de energia elétrica e visitou obras do Governo Estadual. “Nós estamos colaborando com a iluminação pública do bairro Dom Miguel, que abriga 1,3 mil famílias aqui de Rio Verde, onde vamos também colocar água tratada. Ao mesmo tempo visitamos algumas das escolas que nós estamos construindo aqui, escolas padrão 2000, com 10 salas de aula e visitamos também o bairro Céu Azul, que vai ter 700 casas entregues a população carente de Rio Verde, está que é mais uma parceria do Governo com a Prefeitura de Paulo Roberto”, informou o governador.