Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinemail

segunda-feira, 22 de julho de 2002

Expo 2002 surpreende outra vez

Reportagem publicada na edição nº 661, de 2002, do Jornal Folha do Sudoeste

Realizada anualmente pelo Sindicato Rural, a Exposição Agropecuária de Rio Verde acontece este ano pela 44ª vez, de 12 a 22 de julho, no Parque de Exposições Garibaldi da Silveira Leão. As novidades estão nas atrações artísticas, exposição de animais e no rodeio, que nesta edição irá participar da 7ª etapa internacional.

O desfile abertura, no dia 13 pela manhã, irá percorrer as ruas da cidade com apresentação de máquinas agrícolas e animais que serão expostos na feira. No desfile também irão participar equipes de cavaleiros, estas passarão por julgamento para escolha da mais animada, as inscrições encontram-se abertas no Sindicato Rural, este ano espera-se a participação de 600 cavaleiros.

Mantendo a tradição de trazer grandes espetáculos ao publico, nesta edição do Evento irão se apresentar no palco do Parque de Exposições, além de vários artistas rio-verdenses, as duplas Rick e Renner, no dia 13, sábado, no domingo Teodoro e Sampaio. Já na segunda-feira sobem ao palco a dupla mais aguardada do evento, Zezé Di Camargo e Luciano, noite esta em que se espera um público recorde, já que o show será de entrada franca. Paralelamente, também será realizado o 10ª Festival de Musica Sertaneja, que acontece de 14 a 17 de julho.

Sete raças européias vão participar da mostra organizada pelo Núcleo dos Criadores de Gado Europeu do Sudoeste Goiano. Três em ranking nacional ( Brangus, Canchim e Simental), que entram no circuito das associações, juntamente com o Nelore, que reúne em Rio Verde os melhores criadores e animais do país. As outras quatro serão representadas por criadores da região: Devon, Limousin, Blonde D’aquitaine e Santa Gertrudis.

O Nelore tem sido o principal destaque da exposição, os principais criadores e expositores da raça participam todo ano do julgamento, cuja pontuação é computada no ranking nacional da Associação de Criadores de Nelore do Brasil. O alto nível de qualidade da mostra rio-verdense e o elevado padrão genético dos animais expostos projetaram o nome da cidade a nível nacional, sendo considerada hoje a terceira melhor do país. O gado Nelore é também o responsável pelos maiores negócios realizados durante o evento, tanto entre produtores, como no leilão de elite, a 10ª Noite de Gala do Nelore que ocorre na sexta-feira, dia 19 de julho, no Clube Dona Gercina.

A raça Girolando vai ocupar dois pavilhões do setor de animais do parque de exposições, com cerca de 140 animais. O grande destaque da raça é a realização do Torneio Leiteiro que acontece nas propriedades, com a pesagem do leite fiscalizada pela Agencia Rural.

Para o setor agrícola, espera-se grande número de expositores de máquinas e implementos, defensivos e sementes, que trarão suas novidades e lançamentos no setor. A Agência Rural e a Fesurv apresentarão experimentos, fruto do trabalho de pesquisa destas instituições.

A Jornada Tecnológica será realizada pela Associação de Produtores de Grãos de Rio Verde, juntamente com o Clube Amigos da Terra. Esta contará com palestras voltadas ao setor de plantio além de outras atrações.

O Banco do Brasil, através de seu estande na Feira, irá disponibilizar linhas de crédito especiais, com recursos destinados exclusivamente às negociações feitas durante a EXPO 2002. Máquinas, implementos e animais adquiridos nos leilões, pavilhões e estandes poderão ser financiados pelo banco.

De 18 a 21 de julho estará acontecendo mais uma etapa do Circuito Nacional de Rodeio durante a Exposição. A grande novidade deste ano é a realização paralela de uma etapa internacional, com pões dos Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia e Austrália. Espera-se a presença de 15 mil pessoas por dia no evento e para atrair os melhores peões do país, a organização disponibilizará como prêmio R$ 70 mil. O Clube do Laço realizará na Exposição as provas de laço e tambor de 12 a 14 de julho e as inscrições ainda encontram-se abertas.

Bruna Fergusson Fernandes foi escolhida a Garota Rodeio 2002, em baile realizado no dia 22 de junho. Inicialmente, no dia 15, foram selecionadas, entre 38 candidatas, 12 finalistas que disputaram o título na noite do ultimo sábado.

A Garota Rodeio vai representar Rio Verde na temporada de rodeio em Barretos e na festa do Oscar do Rodeio, onde Rio Verde é mais uma vez favorita ao prêmio de Melhor Rodeio em Touros do Brasil.

sábado, 20 de julho de 2002

Luiz Paula: a natureza morta que vira arte

Publicado na edição nº656, de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste

O médico veterinário Luiz Padula, responsável pela implantação da parte agropecuária do Projeto Buriti, da Perdigão, aproveitando-se do seu trabalho, que é basicamente de extensão rural, visitando fazendas na região de Rio Verde, iniciou, à aproximadamente quatro meses, uma atividade bastante interessante. Nestas viagens ao campo, começou a coletar peças de madeira originárias de árvores mortas pela ação do homem, através das queimadas e desmatamento.

Deste material começou a desenvolver um trabalho que ele próprio chama de “hobby”, começou a montar peças artísticas como abajurs, molduras para quadros e outros móveis. Usando, para isso técnicas manuais de preparo da madeira com lixa, vernizes e goma laca. A madeira, antes sinônimo de destruição, incrementada com o uso de tecidos rústicos e gravuras orientais, vira arte nas mãos do veterinário.

Para sacramentar seu talento, já elogiado por amigos e familiares, expôs, na última quinta-feira dia 16, seus trabalhos no Espaço Vip da própria Perdigão, sala montada pela empresa no Centro de Rio Verde para receber as artes plásticas produzidas na região.

Na oportunidade, foi ainda mais elogiado pelo seu trabalho, desta vez pelo público apreciador das belas artes da cidade, além de personalidades de destaque tanto de âmbito artístico como político.

Foi um sucesso a exposição de Luiz Padula, tanto que boa parte dos frutos do “hobby” do médico veterinário foi vendida ali mesmo. A decisão por se desfazer do seu acervo pessoal, ele explica numa história um tanto quando engraçada. “Eu fui fazendo, fazendo e fazendo e colocando sobre o sofá lá de casa, mas o sofá acabou enchendo, ai eu pensei, ou eu compro um sofá maior ou eu vendo”.

sexta-feira, 5 de julho de 2002

Ford bem representada em Rio Verde

Reportagem publicada na edição nº656, de julho de 2002, do Jornal Folha do Sudoeste (o jabá)

Há cerca de um ano, Rio Verde foi alarmada com a notícia do fechamento da única concessionária Ford da cidade, houve diversos murmúrios sobre o real motivo do da iniciativa tomada pelo grupo comercial que dirigia o empreendimento. Mas sem dar atenção à maledicência, o empresário Reginaldo Gomes Maia, no dia 27 de junho de 2001, inaugura a revenda Ford Regivel de Rio Verde.

Investimento alto, tendo em vista o estado de conservação que se encontravam as dependências onde hoje está instalada a loja, cerca de 1,5 mil m² de área construída que abriga o departamento de vendas, administração, revenda de peças, garagens, oficina mecânica, lanternagem e pintura.

Reginaldo Gomes, que já possuía longa experiência de sucesso para com outra revenda Ford, a Regivel de Jataí, sem desperdiçar a oportunidade que surgira com o fechamento da antiga revenda, apostou no progresso vigente que se encontra a economia rio-verdense. “A gente sempre teve vontade de ter em Rio Verde pelo menos um ponto de venda, surgiu esta oportunidade, então nós resolvemos investir aqui pelo crescimento, pelo desenvolvimento que Rio Verde hoje atravessa”, explicou Reginaldo.

Apostou e ganhou, visto pela boa aceitação da concessionária, assim como a marca na cidade. Nestes 11 meses de Rio Verde, a Regivel já comercializou quase 200 unidades Ford através de venda direta. Isso se dá, principalmente pela diversidade de classes econômicas que a revenda atinge. “Atingimos a todas as áreas de Rio Verde, do mais simples comerciante ao mais alto empresário, nós temos carros para todos os seguimentos”, completou Reginaldo Gomes.

Sendo Rio Verde uma cidade ainda de base econômica agrícola, o agropecuarista também está demonstrando boa aceitação para com a marca, já que a Ford hoje oferece uma grande linha de veículos utilitários de pequeno e médio porte. Além das vantagens que marca provêm pela qualidade e desempenho alcançado por sua linha de caminhonetes, existem as facilidades de pagamento que o agricultor encontra na Regivel, que é o FCO do Banco do Brasil, específico para veículos de carga, que consiste num financiamento de 5 anos, 2 anos de carência e 3 para pagar e o Plano Fazendeiro, que possui parcelas dividas de 6 em 6 meses, se adequando as possibilidades financeiras do empresário rural.

Além das facilidades para aquisição de caminhonetes, a Ford também dispõe de diferenciais exclusivos para toda sua linha, é a única montadora do Brasil que oferece três anos de garantia para toda linha, pelo Ford Mobility. A marca ainda conta com as “promoções relâmpago”, que oferecem vantagens para aquisição de um Ford utilizando o financiamento. “Dias atrás estávamos com juro zero, eram 50% de entrada e juro zero para toda linha”, informou Reginaldo.

Todas estas vantagens se devem a revolução por que passa a Ford, com a divisão da Auto Latina, ocorrida a 5 anos atrás, a marca ganhou força e maior participação no mercado, aliado a isso, ainda conta com a participação decisiva na nova fábrica da Bahia, esta que é considerada a montadora tecnologicamente mais avançada do mundo, capaz de produzir um veículo a cada 80 segundos, com capacidade instalada para 250 mil unidades por ano, graças a inovadora “montagem modular seqüenciada”.

A diferença marcante em relação ao modelo tradicional de produção é que os fornecedores, em vez de apenas entregarem os componentes dos veículos na fábrica, atuam diretamente na linha de montagem e nos demais processos de produção. “Essa integração traz grandes vantagens em termos de flexibilidade, qualidade e redução de custos, para que se tenha uma produção racional e sem desperdícios", afirma Antônio Maciel Neto, presidente da Ford Motor Company Brasil.

Para brindar à isso, a marca estará lançando nacionalmente, no próximo dia 30 de março, o novo Ford Fiesta, um veículo que contará com recursos de modelo luxo, com preço de veículo popular. O novo Fiesta irá batizar a nova fábrica, que já estava operando desde outubro do ano passado, mas trata-se do primeiro modelo lançado pela montadora de Camaçari. “Apartir de janeiro do ano que vem temos novos lançamentos, a Ford está apostando para subir na participação de mercado de 9% a 10% para 15% até o meio do ano que vem”, anuncia o diretor da Regivel, Reginaldo Gomes Maia.

A nova concessionária Ford de Rio Verde, além de aumentar grandiosamente o leque de opções para se adquirir um veículo na cidade, também revitalizou o setor onde está instalada. Trouxe novo ânimo ao comércio além de incentivar novos investimentos nos arredores da loja. Isso é visto pelas reformas e ampliações a que se passam as empresas vizinhas a revenda. Maria das Graças, proprietária do restaurante Casa Nativa, vizinho frontal da Regivel, diz que recebeu vários elogios por ter sido privilegiada com a instalação da concessionária e ainda comenta a contribuição da empresa no bairro pelo fato de transformar um ponto abandonado em uma grande empreendimento. “Para o bairro, foi de muita importância, pois antes ali era esconderijo e moradia para andarilhos, viciados e ladrões, isto fazia anos”, desabafou.

Sem dúvida, trata-se de uma grande contribuição ao desenvolvimento de Rio Verde, que além de tudo gera 30 empregos diretos e indiretos em nossa cidade, sem se falar nas pessoas que foram ocupadas na realização da grande reforma pela qual o prédio da empresa passou.

Reginaldo Gomes, assim como sua equipe de vendas, formada por Rusiu, Zé Vilela, Fabiana, Manoel Vitorelli (o popular Boy, também gerente de vendas) e Geraldo só tem a agradecer pela boa recepção que a Regivel obteve em Rio Verde, fruto do excelente trabalho desenvolvido na cidade. “Nós fomos bem recebidos pela sociedade rio-verdense que nos prestigiou muito, estamos supersatisfeitos, supersatisfeitos mesmo! Nós temos muito a agradecer ao povo de Rio Verde”, exclamou Reginaldo.

Mas os investimentos do Grupo Regivel em Rio Verde não param por ai, as previsões de Reginaldo Gomes apontam mais ou menos para daqui dois anos, quando será instalada a Regivel Caminhões, que irá suprir o mercado rio-verdense com a linha de veículos de carga da Ford. “É um segmento que vem crescendo muito e nos estamos hoje vendendo somente até a F-4000. Mas para trabalhar com a linha cargo nós temos que montar outro investimento. Podem esperar, que dentro em breve nós temos novidades para Rio Verde”, finalizou.

segunda-feira, 1 de julho de 2002

Caetano Veloso no Quarta Tem

Publicado na edição nº658, de 2002, no Jornal Folha do Sudoeste

Caetano Veloso, este foi o primeiro artista brasileiro escolhido para ser homenageado pelo “Quarta Tem”, projeto de autoria do teatrólogo Luciano Caudas, viabilizado pelo apoio da Secretaria Municipal de Ciência Tecnologia e Cultura de Rio Verde, Rio Verde Palace Hotel e empresas locais. O lançamento oficial foi no último dia 29, quarta-feira, o local não poderia ser mais adequado, para a homenagem a um dos líderes do movimento tropicalista, o jardim da piscina do Rio Verde Palace.

A música para a alma de Caetano adentrou a noite na vós (e violão) de Rodrigo Lima, acompanhado pelo ritmo afro do percussionista baiano Edson Boleda. Luciano Caldas, em performance teatral, declamava letras “Caetanas” e nos contava um pouco da rica história de vida e carreira do compositor.

O projeto, nos conta Luciano, vem com objetivo de divulgar as atrações culturais e turísticas de Rio Verde. No futuro, espera-se a oportunidade de realizar apresentações em outras cidades da região onde será apresentado o potencial que a “cidade das abóboras” tem. “A idéia é que o ‘Quarta Tem’ leve o espetáculo à ouras cidades, inicialmente às cidades próximas, com a estrutura que e se tem. Reunindo pessoas, nós estaremos divulgando listas de hotéis, restaurantes e eventos que tenham uma data, hoje nós temos o ‘Beco da Cultura’ toda segunda, se Deus quiser teremos a ‘Quarta Tem’ toda quarta, em algum lugar. Então as pessoas podem colocar Rio Verde no calendário de final de semana e/ou dias específicos”.

Ao contrário do que se pode pensar, a organização deste evento não apresentou dificuldades quanto ao apoio. Não houve, desta vez, aquele choque cultural que espera-se de uma realização deste tipo no interior, o empresariado, assim como a Secretaria de Ciências Tecnologia e Cultura, colaboraram bastante. “Todos, quando procurados uma vez, voluntariamente fizeram. Então acho que Rio Verde está num momento muito fértil para iniciativas culturais, contando que elas consigam ter uma consistência para evoluir. E a gente pode ver que tem público, que tem pessoas interessadas, realmente a gente está disposto a continuar”, declarou Luciano Caldas, que ainda completou dizendo que isso muito se deve ao contingente de pessoas que imigraram para Rio Verde nos últimos tempos, gente que possui como hábito a boa cultura.

Dando continuidade ao projeto, Luciano quer fazer um “Quarta Tem” no dia 2 de junho, dia dos namorados, espetáculo com muito romantismo e aberto a toda população rio-verdense. Dentre os artistas que serão homenageados nas próximas apresentações, estão em pauta Cazuza, Zé Ramalho e Chico Buarque.