Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinemail

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Folclore Sergipano é tema de palestra na Clodomir Silva

O palestrante Jorge Marcos expôs as principais
atividades folclóricas de Sergipe
(Fotos: Ascom / Funcaju / Fernando Augusto)

Os grupos de cultura popular de Sergipe foram tema de uma palestra ilustrada que, nesta quinta-feira, 23, foi ministrada na Biblioteca Municipal Clodomir Silva pelo professor de História Jorge Marcos. Parte do projeto "Livro Vivo", a atividade está inserida no calendário de ações que a Fundação Municipal de Cultura e Turismo de Aracaju (Funcaju) organizou para comemorar o Dia do Folclore, celebrado dia 22 de agosto.

O objetivo da palestra era instigar o interesse dos jovens pelas tradições folclóricas regionais, ao mesmo tempo em que a existência da biblioteca era apontada como um significativo auxílio a esse processo. Além de incitar a vontade de conhecer, in loco, as manifestações que continuam vivas, os participantes também foram estimulados a pesquisar sobre aquelas que fazem parte do nosso passado.

Estudantes do 7º ano do Colégio
 Estadual General Siqueira assistem
a palestra sobre o folclore sergipano
O palestrante Jorge Marcos, que é professor e técnico em Assuntos Historiográficos da Biblioteca, expôs aos participantes, com o auxílio de vídeos e fotos das manifestações do folclore regional, suas pesquisas pela História de Sergipe. Do acordo com o professor, expressões culturais como Lambe-sujo, Bacamarteiros, Taieira, Reisado, Cacumbi, Pisa-pólvora, dentre outras, já foram comuns em todo Brasil. Ele aponta, no entanto, que Sergipe se difere de outros estados por ainda possuir grupos que mantêm suas tradições e costumes, evidenciando que aqui mais importância é dada ao tema.

"Procuramos explorar, da forma mais didática possível, o que é o folclore e como ele surgiu. Também trabalhamos, através de imagens e vídeos, a exposição dos nossos principais grupos folclóricos. A ideia era mostrar à meninada que Sergipe é um dos estados mais ricos dessas manifestações folclóricas, e que, mesmo estando tão próximos, nós não as conhecemos", explica o professor Jorge Marcos.

A estudante Luclécia de Andrade descobriu mais
sobre as quadrilhas juninas. Sua professora,
Sandra Maria, considera importante que os
alunos explorem o conhecimento
além do dado em sala de aula
Foram convidados à palestra os alunos do 7º ano do Colégio Estadual General Siqueira, localizado no Bairro Siqueira Campos. A professora de Português Sandra Maria, tutora dos estudantes em visita, exaltou o interessante deles com a explicação das manifestações culturais sergipanas. Ele apontou ainda a sua satisfação com o estímulo e a criação de interesse que deve fazer seus alunos voltarem à Biblioteca Clodomir Silva para saber mais sobre esses temas.

"Eles gostaram da palestra, porque é algo diferente. Na escola eles têm acesso às diversas áreas dos saberes, dentre elas o Folclore, mas dessa forma sistematizada, com o professor explicando como é cada grupo cultural, como são essas manifestações é mais interessante para eles, até pelo fato de eles saírem um pouco de suas salas de aula", avalia a Professora Sandra.

Coordenadora de Extensão e Eventos da
Biblioteca Clodomir Silva, Maria José,
idealizadora do projeto Livro Vivo
A estudante Luclécia de Andrade passou a frequentar a biblioteca a partir do momento que veio estudar no Colégio General Siqueira, muito em parte, graças às atividades como o projeto Livro Vivo, em que são convidados os alunos de escolas da região. "A palestra foi ótima. Gostei muito porque tinha muita coisa que eu não sabia, principalmente sobre o São João e as danças de quadrilha", conta a aluna.

Projeto Livro Vivo
O projeto Livro Vivo foi idealizado pela coordenadora de Extensão e Eventos da biblioteca, Maria José. Ela explica que a intenção é trazer o público a noção de que o conhecimento não 
está somente nos livros expostos nas estantes. "Nós temos uma extensa audioteca, vários vídeos documentários, um telecentro, além do professor Jorge Marcos que é um ‘livro vivo', e,  através de palestras, pode expor esse conhecimento. Com o projeto, buscamos explorar esses recursos, mostrando à comunidade a existência deles", revela Maria José.

A Biblioteca Municipal Clodomir Silva possui
espaço e equipamentos onde deficientes visuais e
idosos podem ter acesso a diversas obras literárias
em áudio que fazem parte do seu acervo
Segundo a coordenadora, a receptividade das instituições de ensino, principal foco do projeto, tem sido muito boa, tanto com escolas públicas quanto particulares. Ela revela ainda que a próxima intenção, dentro do "Livro Vivo", é explorar o amplo acervo da Clodomir Silva dos livros em áudio - que são voltados aos deficientes visuais. "Estamos periodicamente recebendo mais e mais títulos. Temos audiolivros tanto de romances como de assuntos técnicos, e precisamos mostrar à comunidade que eles existem e estão aqui disponíveis", conclui.

Mês do Folclore
Até o dia 31 de agosto, além do projeto Livro Vivo, ainda acontece na Clodomir Silva a 4ª Exposição "Brinquedos e Brincadeiras Populares". Com a atividade, que também faz parte da programação do Mês do Folclore, as crianças poderão brincar, ouvir estórias e conhecer brinquedos e brincadeiras que fizeram parte da infância de seus pais e avós. Para agendamentos de visitas com turmas escolares a biblioteca disponibiliza os telefones (79) 3179-3742 e (79) 3179-1380. A instituição está localizada na rua Santa Catarina, 314, bairro Siqueira Campos.

Nenhum comentário: