Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinemail

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Imbuaça realiza espetáculos em parceria com a Funcaju

Grupo Imbuaça fará
apresentação na Orla Pôr do Sol
nesta sábado, 29 (Foto: Divulgação)

O Grupo de Teatro Imbuaça comemora os 35 anos com o espetáculo 'A Farsa dos Opostos', que terá uma apresentação aberta ao público neste sábado, 29, às 16h, primeira atração do dia no Projeto Orla Pôr do Sol, realizado pela Fundação Municipal de Cultura e Turismo de Aracaju (Funcaju). Outra apresentação gratuita também será feita no dia 9 de outubro, a partir das 17h, desta vez, no Mirante da 13 de Julho.

'A Farsa dos Opostos', escrita pela paraibana Clotilde Tavares e dirigida por João Marcelino, de Natal (RN), trata da história contada por um poeta popular, que através do folheto de cordel, discute os contrastes cotidianos, vistos de sua janela: do preto e do branco, da alegria e a tristeza, do bondoso e o malvado. Encenam a peça teatral os atores Isabel Santos, Lindolfo Amaral, Manoel Cerqueira, Iradilson Bispo, Luciano Lima, Talita Calixto, Késsia Mércia, Rosi Moura e Jonhatan Rodrigues.

Diretor, atores e produção dedicaram-se de janeiro a julho deste ano, à preparação do espetáculo que fez sua pré-estreia em 5 de agosto, em Laranjeiras (SE). Ao todo serão dez apresentações abertas ao público, até o dia 15 de outubro, quando estreiam oficialmente, no projeto Palco Giratório do SESC. Segundo a também produtora Isabel Santos, o grupo já recebeu convites e no momento estuda a possibilidade de atuar em teatros fora de Sergipe.

Grupo Imbuaça
Nasceu em 1977, homenageando o artista popular Mané Imbuaça, fruto da interação entre atores aracajuanos, em oficinas teatrais realizadas na capital. Como diferencial ao teatro convencional, a companhia iniciou com peças adaptadas da literatura de cordel com influência do cancioneiro popular. Em sua história, montou mais de 27 espetáculos, atuando em diversos estados do Brasil, além de países do exterior como Portugal, México, Equador e Cuba.

Orla Pôr do Sol
A Orla Pôr do Sol é um dos cartões postais da capital Sergipana, que foi construída pela Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) no Povoado Mosqueiro, Zona de Expansão de Aracaju, às margens do rio Vaza-Barris. A intenção da obra foi viabilizar a potencialidade turística do local, um dos mais belos poentes do Brasil, segundo a opinião dos visitantes.

A Funcaju, ligada à PMA, realiza todos os sábados o projeto Orla Pôr do Sol, levando apresentações artísticas ao complexo de lazer. Assim, agrega mais um atrativo ao ponto turístico. Na edição deste sábado, dia 29, após o espetáculo do Grupo Imbuaça, tem a apresentação musical de Coutto Orchestra de Cabeça , a partir das 17h.

Projeto Freguesia traz representantes da nova MPB

Imagem: Ascom/Funcaju

As Feiras Livres de Cultura e Arte Popular, realizadas semanalmente pela Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), recebem dois cantores da nova MPB levados pelo Projeto Freguesia, da Fundação Municipal de Cultura e Turismo (Funcaju). Sábado, 29, tem apresentação de Beto Carvalho, na Feira de Aratipe, Orla da Atalaia, a partir das 20h. Domingo, 30, é a vez de Héloa cantar para o público da feira da praça Tobias Barreto, bairro São José, a partir das 18h.

Beto Carvalho há 15 anos começou sua carreira como intérprete e compositor do que considera a Nova MPB. Seu repertório conta com composições próprias e parcerias que faz com os colegas de palco sergipanos. Em 2011, com Anabel Vieira, musicou a poesia de Diomedes Santos, trabalho que gerou um livro-disco. Cantando, tocando violão e percussão, fez presença em festivais de música de Sergipe, Chapada dos Guimarães-MT e em Mauá-SP, onde arrebatou o prêmio de Destaque Popular, com a canção “Eu e meu jegue comendo rapadura diet”. Atualmente, ele trabalha na produção do seu disco infantil “Minha caixa de lápis de cor”, acompanhado da cantora mirim Kaluaná, ela que vai dar uma palhinha na apresentação de Beto neste sábado, na Feira de Aratipe.

Música contemporânea é como chama o trabalho que faz Héloa, atração deste domingo, 30, do Projeto Freguesia, na praça Tobias Barreto. Ela canta e é inspirada por ritmos como afrobeat, reggae, blues e o trabalho de artistas como Céu, Tulipa Ruiz e Andreia Dias. Esta última participa na faixa “Saia desse corpo”, que faz parte do EP que Héloa pretende lançar até novembro. O disco ainda conta com as canções “Desejo estéril” e “Solta”, finalista do Festival de Música da Fundação Aperipê deste ano. Ela promete mostrar o novo trabalho fonográfico, além de uma releitura de sucessos do universo musical brega, com ritmos sergipanos e até a influência do carimbó paraense.

O Projeto Freguesia
No Freguesia, a Funcaju leva cultura às Feiras Livres de Cultura e Arte Popular da PMA, organizadas pela Fundação Municipal do Trabalho (Fundat). A iniciativa prioriza a geração de renda aos pequenos empreendedores e artesãos que comercializam nesses espaços. O turismo também é foco do projeto, criando mais esse destino para as compras, alimentação com comidas típicas e entretenimento aos visitantes.

O projeto também é um espaço aberto, para cena cultural de Aracaju mostrar sua arte. De forma que os artistas poderão procurar a Coordenação de Cultura da Funcaju e inscreverem-se no Freguesia. Maiores informações, pelo telefone (79) 3179-3695, ou diretamente na sede da Funcaju, à rua Estância, nº 39, Centro.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Coutto Orchestra de Cabeça encerra setembro na Orla Pôr do Sol

Coutto Orchestra de Cabeça mistura
 de ritmos regionais com estilos
 praticados em diversos cantos do mundo
(Foto: Divulgação)

Uma das primeiras bandas a se apresentar no Projeto Orla Pôr do Sol, em janeiro de 2012, a Coutto Orchestra de Cabeça, volta ao palco montado na Orla Pôr do Sol, neste mês de setembro, dedicado à música instrumental. O show será neste sábado, 29, a partir das 17h, na nova Orla do Povoado Mosqueiro, Zona de Expansão da capital.

Mistura de ritmos regionais com estilos praticados em diversos cantos do mundo, emoldurada por projeções visuais no palco, condensa o que é a eletrofanfarra do Coutto Orchestra de Cabeça, uma micro-big-band instrumental, como se intitulam, e que desde 2010, diversifica o cenário musical de Sergipe e do Nordeste. Acabam de chegar do Festival Sertão Itaparica Mundo, em Floresta-PE, onde se apresentaram no mesmo palco de grandes nomes da música alternativa brasileira.

Antes, estiveram também se apresentando na Feira da Música 2012, em Fortaleza-CE, e participaram do VI Festival BNB da Música Instrumental, apresentando-se na Paraíba e no Ceará. A Orchestra é formada por Alisson Coutto (trombone, vocal e controladoras), Fabinho Espinhaço (Bateria), Rafael Ramos (contrabaixo, trompete, vocal e piano), Pedro Yuri (craviola, guitarbanjo, controladoras e vocal), Vinicius Bigjohn (acordeon, teclados e percussão) e Werden Tavares (Vj, triângulo e vocal).

O EP lançado em abril, com cinco músicas autorais é o ponto de partida da apresentação deste sábado, com intervenções do eletrotango, ritmos do Leste Europeu, maracatu, valsa, jazz e a housemusic, mistura que está sendo preparada para o Orla Pôr do Sol segundo Alisson, vocalista. “Coutto Orchestra de Cabeça é uma sensação imagética, é uma montagem sonora do cotidiano”, completa.

O projeto
Por meio do Projeto Orla Pôr do Sol, a Fundação Municipal de Cultura e Turismo incentiva o cenário cultural, realizando apresentações artísticas, e o turismo. A Orla beneficia os pequenos comerciantes do local e proporciona aos aracajuanos e visitantes, mais um espaço de lazer e entretenimento.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Funcaju leva cultura à Semana Nacional de Trânsito

Projeto Rua Viva (Fotos: Ascom/Funcaju)

De 18 a 25 de setembro, acontecem atividades em todo Estado referentes à Semana Nacional de Trânsito (SNT). A Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), realiza na praça General Valadão, desde terça, 18, até esta sexta-feira, 21, o Projeto Rua Viva. Já no sábado, 22, acontece a Rua do Lazer, na Orlinha do Bairro Industrial. Nos dois eventos, a Fundação Municipal de Cultura e Turismo (Funcaju), participa com oficinas de arte, aulas de música e apresentações culturais.

Quem visitar as instalações montadas pelos órgãos da PMA na praça General Valadão, que funcionarão das 8h às 17h, além de atentar-se sobre os problemas que envolvem a segurança no trânsito e receber orientações sobre prevenção de acidentes, poderá participar de atividades culturais gratuitas realizadas pela Funcaju. 

Oficinas da Escola de Artes Valdice Teles
estão na Rua Viva
Os professores e alunos da Escola Oficina de Artes Valdice Teles, uma das unidades da Fundação, promovem no local, oficinas de artesanato e pintura, aulas de percussão, sanfona, violão, teatro e folclore. Simultaneamente, acontecerão também apresentações de teatro e folclore, envolvendo os mesmos artistas. Essas atividades fazem parte do Projeto Rua Viva, realizado pela PMA.

Segundo a professora de artesanato, Suely Ribeiro, cerca de 200 pessoas já passaram pelo local. “Ensinamos como o artesanato sergipano é rico e fácil de fazer. A maioria das pessoas pensa que é difícil e praticando percebe que pode fazer daquilo uma fonte de renda. Muitas mulheres que visitaram a Rua Viva vão se matricular na Valdice Teles para se aperfeiçoar”, comentou Suely.

O comerciante Douglas Sales dos Santos destacou o aumento nas vendas. “Com a rua mais tranquila, os clientes param e olham com mais atenção. Nos dias normais, eles estão preocupados em atravessar com segurança e andar atento na calçada que é estreita. Em dez anos trabalhando nesse ponto, essa é a época que mais estou vendendo”, disse.

A dona de casa Hortência do Nascimento elogiou a facilidade para os pedestres e também participou de uma das ações. “Ficou diferente, passo por aqui todos os dias e a melhora para os pedestres de transitar é visível. Além da beleza das plantas, que embelezam o Centro da cidade, aprendi a fazer chaveiros e bonecas”, contou.

No sábado, 22, dentro da SNT, acontece o projeto Rua do Lazer, na Orlinha do Bairro Industrial. Também das 8h às 17h, a Funcaju estará presente com suas oficinas de arte, aulas de música, apresentações de teatro e folclore.

Para Geraldo Krauss, coordenador de Patrimônio Cultural da Funcaju, além de contribuir com a ação conjunta das instituições ligadas à PMA, levando cultura aos que visitam os projetos, é uma oportunidade para a Fundação mostrar à sociedade uma de suas principais atividades.

Professores da Valdice Teles
dando aula de percussão
“A nossa participação no Rua Viva e Rua do Lazer, vai servir para mostrar o que temos nas unidades da Funcaju, no caso da Escola Oficina de Artes Valdice Teles, que oferece vários cursos e oficinas de arte e cultura, muitos deles gratuitos, mas algumas pessoas nem sabem que existe”, comentou Geraldo.

Projeto Rua Viva
Até esta sexta-feira, 21, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), a Fundação Municipal do Trabalho (Fundat), a Secretaria Municipal de Educação (Semed), a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel), o Departamento Estadual de Trânsito de Sergipe (Detran/SE), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Companhia de Polícia de Trânsito (CPTran) e a Funcaju, estarão reunidos na praça General Valadão, Centro de Aracaju, expondo suas atividades ligadas à prevenção de acidentes de trânsito, saúde, meio ambiente e cultura, fazendo parte das ações desses órgãos durante a SNT. O evento acontece de 8h às 17h.

Projeto Rua do Lazer
Às atividades realizadas durante o projeto Rua Viva, transferem-se para a Orlinha do Bairro Industrial, do sábado, 21. O Dia Mundial Sem Carro, que integra a SNT, é a motivação para realização do projeto, que também contará com atividades voltadas ao incentivo do uso da bicicleta, como meio de transporte, lazer e prevenção da saúde. As atividades também acontecerão das 8h às 17h.

Semana Nacional de Trânsito
Idealizada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), tem a intenção de promover atividades nas ruas e estradas de todo Brasil, visando a conscientização dos motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres, dos riscos eminentes no uso vias de tráfego de maneira irresponsável.

Neste ano, no dia 21 de setembro, também acontece o Dia Mundial Sem Carro, como parte da SNT, que tem como intuito promover o uso de alternativas ao automóvel individual, opção que cada vez mais cresce e congestiona as vias do país, sem contar com o aumento dos gases tóxicos emitidos por estes veículos ao ar que respiramos.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Exposição no Mirante da 13 de Julho exalta cultura regional

Pinturas de Márcia Riso e os móveis de
Renata Otero em exposição
(Fotos: Fernando Augusto / Ascom / Funcaju)
O Mirante da Praia 13 de Julho abriga, até o dia 26, a exposição de artes e artesanato do Grupo Artesania. A mostra, que também dispõe das peças para venda, reúne trabalhos de várias artesãs e artistas plásticos, com obras inspiradas na cultura e no folclore de Sergipe.

Bonecos em pano de Lampião e Maria Bonita ou orixás do Candomblé, móbiles das brincantes da Dança Parafuso de Lagarto ou do Lambe-sujo de Aracaju e Laranjeiras, peças em cerâmica com personagens do Reisado e tapeçarias que com ilustrações que reproduzem as pinturas rupestres encontradas nas cavernas pré-históricas da região de Xingó. Esses são alguns exemplos da representatividade cultural encontrada na exposição do Artesania.

Bolsas e esteiras do município de Pacatuba
Na exposição há espaço para o tradicional artesanato produzido em Sergipe, como as cestas feitas da planta aquática taboa, oriundas do município sergipano de Pacatuba, e as esteiras de praia da artesã Simone Santos Dias.

Para a coordenadora do Artesania, Márcia Riso, brinquedos, bijuterias, objetos de decoração e até roupas, quando produzidas em modo artesanal, carregam elementos da cultura regional, a exemplo do que é feito em outros estados e países do exterior. "As tradições folclóricas estão sumindo. Hoje os jovens sentem vergonha de participar das quadrilhas juninas ou outras atividades culturais da região. Em parte, culpa do quanto nos esquecemos dessas representações, influenciados pelos costumes importados de outros lugares", lamenta a artista plástica.

Bonecas de pano representam elementos da
cultura regional como Lampião e Maria Bonita
A reciclagem de materiais está presente no artesanato da mostra, como os pufes feitos com pneus usados e os aventais confeccionados a partir de calças jeans antigas, obra da artista plástica Renata Otero, que trouxe de Salvador outras peças de decorações inusitadas, como a mesa de centro em formato de caixa de fósforos.

Cada artesã que expõe nesta mostra possui sua técnica e uso de materiais para produzir sua arte. Márcia Riso, por exemplo, expõe suas pinturas em tela, objetos de decoração pintados à mão e bijuterias com motivos sacros. Já a carioca que reside em Aracaju, Monica de Assis Rossi, trabalha com retalhos de tecido para produzir bolsas, edredons e caixinhas de costura.

Grupo Artesania
Dança Parafuso, reisado e candomblé
representados nos objetos de decoração
O Grupo Artesania é formado por senhoras dedicadas às artes plásticas e ao artesanato, que se uniram para expor e vender os seus trabalhos em conjunto. A iniciativa começou a cerca de um ano e tinha, inicialmente, a intenção de realizar bazares nas próprias residências das artesãs. Com o tempo, mais e mais artistas aderiram ao grupo e agora, anseiam por apresentarem os trabalhos em locais públicos, buscando um maior número de apreciadores.

Segundo a coordenadora Márcia, a intenção é de formalizar, em breve, uma cooperativa de artesãs, quando reunirem mais membros ao Artesania. "Tomamos a iniciativa de montar a exposição no Mirante e a partir daí, conquistando novos adeptos, começar a divulgar em nosso blog e nas redes sociais o nosso trabalho, assim como abrir espaço para que outras artesãs façam parte do grupo", revela.

Oiram Sostenes, Renata Otero, Simone Santos,
Monica de Assis e Márcia Riso
responsáveis pela exposição
Empresário em Salvador e esposo de artista Renata Otero, Oiram Sostenes, conta que lá existem várias cooperativas de artesãos que dão certo e que no trabalho conjunto, conseguem uma melhor geração de renda, inclusive propiciando no intercâmbio com outras localidades, fato que trouxe o casal à Aracaju. "Os artesãos e artistas não podem ver os colegas de ofício como concorrentes, fica muito mais fácil conquistar espaços, como esta exposição, para comercializar as peças em conjunto, do que sozinhos", complementa.

O Mirante da 13 de Julho
O Mirante da Praia 13 de Julho é uma das unidades de cultura da Prefeitura Municipal de Aracaju, coordenada pela Fundação Municipal de Cultura e Turismo (Funcaju). Tornou-se um ponto de referência turística da cidade por permitir a apreciação do Rio Sergipe, calçadão da 13 de Julho, manguezal, Praia dos Artistas e Centro Histórico de Aracaju. Além disso, o mirante também é um posto de informações e local de exposições artísticas.

Publicado em: http://www.faxaju.com.br/viz_conteudo.asp?id=148901
Publicado em: http://www.aracaju.se.gov.br/index.php?act=leitura&codigo=52173 

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Casa Forte se apresenta neste sábado na Orla Pôr do Sol


Como prometido para o mês de setembro, neste sábado (8) tem mais uma atração de música instrumental no Projeto Orla Pôr do Sol, realizado pela Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), por meio da Fundação Municipal de Cultura e Turismo (Funcaju). Quem sobe ao palco desta vez é a banda aracajuana Casa Forte. Eles se apresentam a partir das 17h, na orla localizada no Mosqueiro, na Zona de Expansão da capital.

A influência da música negra americana, acrescentada de generosas pitadas de ritmos brasileiros, particularmente do Nordeste, tudo isso de maneira instrumental, é a receita do grupo Casa Forte. Eles têm aproximadamente três anos de formação, com integrantes que fazem um trabalho paralelo em duas bandas de rock de Aracaju, a Nucleador e Rótulo.

Erick Frog (Guitarra), Roque Sousa (Baixo) e Bruno Petoh (Bateria) são os três músicos que compõe o Casa Forte, que no segundo semestre de 2011 lançaram um EP virtual com duas músicas próprias, fieis a propostas instrumental: “Funk espacial” e “O rock ensina algo”. Agora, acabam de lançar outro disco promocional, um CD com cinco canções também autorais.

Além das lançadas no primeiro EP, gravaram agora para o novo disco, o blues misturado com soul music “Casa Forte”, a “Rock soul”, canção pré-classificada para o Festival Aperipê de Música 2012 e a “Jazz Casa Forte”, esta mostrando que a banda também tem grande influencia do jazz.

Bruno, o baterista da banda, está empolgado com a oportunidade dada pela organizadora do Projeto, a Fundação Municipal de Cultura e Turismo de Aracaju (Funcaju). “A banda está super agradecida pelo convite e parabeniza a PMA pela iniciativa, que abre espaço para os artistas da cidade. A cena instrumental sergipana é bastante pequena, mas o Estado tem grandes e bons músicos que fazem o estilo e merecem um espaço”, complementou o músico, sobre a fórmula que seu grupo adotou para fazer música.

A Orla Pôr do Sol
Às margens do rio Vaza-Barris, no Mosqueiro, a obra realizada pela PMA, atrai visitantes de Aracaju e turistas. A Funcaju leva todo sábado, a partir das 17h, apresentações artísticas ao local, incrementando o atrativo turístico, que já se tornou o mais novo cartão postal da Capital sergipana.

Freguesia tem de rockabilly à MPB neste fim de semana

Gostos musicais variados serão atendidos nesta edição do Projeto Freguesia, que acontece nas Feiras Livres de Cultura e Arte Popular, realizadas pela Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) e organizado pela Fundação Municipal de Cultura e Turismo de Aracaju (Funcaju). Neste sábado (8) tem a MPB de Isaac Borges, na Feira de Aratipe, na Orla da Atalaia, às 20h.

O soteropolitano Isaac Borges vive na capital sergipana há 21 anos, onde é cantor, compositor, violonista e interprete da MPB. Teve seu nome e talento reconhecidos, ao tocar na noite de Aracaju, em eventos empresariais e particulares, onde é bastante requisitado, dos melhores bares de música ao vivo, às festas de confraternização de grandes corporações. A qualidade de sua música já lhe rendeu convites para abrir shows de artistas de renome nacional e apresentações fora do Estado, como na Bahia e Paraná.

Já no domingo, 9, a partir das 18h, a animação da noite fica por conta do trio de rockabilly Tody’s Prouble Band, na Feira da praça Tobias Barreto, bairro São José.

Rockabilly, subgenero do rock que misturou o blues com o country nos anos 50, é o que fazem os garotos do Tody’s Prouble Band: Marcelo Todynho (baixo e vocal) Demétrio (guitarra) e Rômulo (bateria). Estão na ativa desde 2010, mas em 2011 lançaram um EP virtual com duas canções próprias, “Murro Blues” e “O blues da epilepsia”. Para 2013, estão preparando o lançamento do primeiro álbum da banda, com canções autorais e trazendo a participação de músicos amigos do grupo. No domingo, na Feira da praça Tobias Barreto, vão tocar, além do repertório próprio, músicas de representantes da cena alternativa sergipana, além de clássicos internacionais, no estilo praticado por eles.

Feiras Livres de Cultura e Arte Popular
A PMA, por meio da Fundação Municipal do Trabalho (Fundat), realiza semanalmente duas Feiras Livres de Cultura e Arte Popular, a Feira de Aratipe, no sábado, e a Feira da praça Tobias Barreto, no domingo. A iniciativa cria espaço para comercialização de comidas típicas e artesanato, gerando emprego e renda aos feirantes. A Funcaju entra nesta parceria com o Projeto Freguesia, oferecendo ao público apresentações artísticas que tornam os eventos ainda mais atrativos à visitação dos turistas e aracajuanos.