Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinemail

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Perímetros Irrigados da Cohidro batem recorde de produção em 2012

Recorde de Produção

Mesmo tendo sido 2012 um ano atípico, com um longo período de estiagem que atingiu considerável parcela das propriedades rurais do Estado, a produção somada dos irrigantes atendidos pela Companhia de Desenvolvimento de recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), superou a marca alcançada em 2011, atingindo 103.106 toneladas de alimentos, contra as 81.107 toneladas do ano passado. Um aumento de 21,33%, que gerou uma receita total, para esses agricultores, de R$ 86.578.663,98. Obteve destaque as 7,3 mil toneladas de batata-doce colhidas nos perímetros da Ribeira e Jacarecica I, em Itabaiana e as mais de 21 mil de goiaba, produzidas em Canindé do São Francisco.

A seca, pelo contrário, contribuiu com o aumento da produção nos perímetros irrigados, já que afetou a maioria da agricultura que está fora dos projetos públicos de irrigação, fazendo diminuir a oferta de produtos no mercado. Essa carência foi suprida pelos irrigantes que aumentaram suas áreas cultivadas, como esclarece o Diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Companhia, João Quintiliano da Fonseca Neto. “O aumento da produção ocorreu em função principalmente do aumento da demanda por alimentos, tendo em vista que os perímetros irrigados pela Cohidro possuem condições de produzir durante todo ano, graças à oferta contínua de água, mesmo havendo problemas pontuais nessa oferta”, justifica.

Colheita de goiaba em Canindé
Com a carência na oferta de alimentos devido à estiagem que atingiu todo Nordeste Brasileiro, os preços ofertados pelos produtos agrícolas em toda Região também aumentaram, o que incentivou a ampliação na área cultivada pelos agricultores nos perímetros irrigados. Canindé do São Francisco, localizado justamente no Alto Sertão Sergipano, região mais afetada pela estiagem, viu a produção do Perímetro Califórnia crescer 34,63% em 2012. Das 35.903 toneladas colhidas em 2011, houve um salto para 54.926 toneladas no ano seguinte. Além da Goiaba, também foram destaque o quiabo com 17.185,74 toneladas produzidas, a macaxeira, 6.082,83 e a acerola, 4.825,91. A área irrigada, aproveitada por estes irrigantes para o cultivo, cresceu 19,24%.

Cesta Básica
“Mesmo havendo aumento na procura, os irrigantes conseguiram suprir a demanda sem onerar nossa economia, contribuindo para que Aracaju, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), permanecesse com a cesta básica mais barata do Brasil”, esclareceu João Quintiliano, referindo-se ao índice pesquisado em novembro passado, que apontou o valor da cesta básica na Capital Sergipana em R$ 205,63, contra os R$ 220,49 de Salvador, a segunda colocada dentre as 17 capitais pesquisadas pelo Dieese.


Alimentação animal
João Quintiliano (Foto: Felipe Coringa)
João Quintiliano apontou que a seca motivou o aumento no cultivo do milho, destinado a suprir parte da alimentação animal perdida pela falta de chuvas. Nos perímetros de Lagarto e Itabaiana, o plantio teve mais destaque do que em anos anteriores, mas novamente no Perímetro Califórnia, em Canindé, sua produção atingiu a marca de 3,2 mil toneladas colhidas, somando o milho em grão e o milho verde. “Muitos pecuaristas compravam a plantação inteira dos irrigantes, inclusive aproveitando toda planta, gerando com isso forragem para ser oferecida a seus animais. Os restos de culturas, folhas e caules de outros cultivos, também foram muito aproveitados nesse ano nos perímetros, para a alimentação dos rebanhos”, revela.

Investimentos
O presidente da Cohidro,
Mardoqueu Bodano
O presidente da Cohidro, Mardoqueu Bodano, ressalta que outros fatores, além da falta de chuvas, influenciaram neste recorde dos produtores. "Investimentos realizados pelo Governo Estadual no Perímetro da Ribeira, melhoraram a oferta de água, por conseguinte, aumentando a sua disponibilidade nos lotes gerando com isso mais segurança para produzir”, expõe, usando como referência a reforma das estações de bombeamento I e II neste perímetro irrigado de Itabaiana.

A obra na Ribeira, inaugurada pelo governador do Estado Marcelo Déda em setembro de 2011, veio agora gerar outro resultado positivo que contribuiu com a superprodução de 2012, pois os agricultores atendidos, somente nesta unidade de assistência da Cohidro, colheram ao todo 9.770 toneladas de alimentos, uma alta de 12,09% em relação ao ano anterior. Foram destaques neste perímetro da Companhia os cultivos de batata-doce, 4.160 toneladas colhidas, coentro, 1.560 e do tomate, 810.

Mardoqueu também grifa a necessidade da Empresa fazer crescer sua área de assistência, podendo atender mais produtores rurais. “Se todos os perímetros da Cohidro receberem os investimentos hoje necessários para ampliar a oferta de água e assim assistir mais agricultores, outros recordes virão, com ou sem seca que aumente às demandas. Os perímetros possuem, em média, 25 anos de existência, uma injeção de capital em sua estrutura, os tornariam ainda mais produtivos e aptos a novos recordes”, pondera.

“Também preocupado com isso, o governador Marcelo Déda, já conseguiu os recursos necessários para a implantação do Projeto de Irrigação Manoel Dionísio, no território do Alto Sertão Sergipano”, informa o presidente da Cohidro, sobre o projeto que vai criar o novo perímetro irrigado sob a responsabilidade da Companhia, fornecendo irrigação pública em 4.300 hectares ocupados por agricultores familiares, assentados da reforma agrária e empreendimentos do agronegócio, na região hoje mais castigada pela falta de chuvas.

Irrigação pública
Perímetros batem recorde de produção
Outros perímetros irrigados apresentaram aumento de produção em 2012, a exemplo do Piauí, em Lagarto, que cresceu 17,73% em relação a 2011, motivado pelo diferencial da agricultura orgânica, tornando seus produtos mais competitivos ao mercado. Foram destaque os cultivos de mandioca, aumento de 59,67%, coentro, 43,33% e repolho, 23%. No total, os irrigantes da Cohidro colheram no município 7.093 toneladas de alimentos.

No Perímetro Irrigado Jacarecica II, no município de Malhador, a irrigação pública favoreceu para que a colheita de diversos produtos apresentasse consideráveis aumentos de produção em 2012. O quiabo, com 195 toneladas, teve uma alta de79,48%, o inhame e a macaxeira, dobram seus resultados, produzindo 360 e 240 toneladas respectivamente.

Batata-doce
Mardoqueu Bodano comemora o resultado recorde na produção dos perímetros irrigados, ressaltando a importância da Empresa para o Estado. “A irrigação pública desempenha um papel importantíssimo no estado de Sergipe, na fixação do homem do campo, na distribuição de renda, na geração de empregos e na oferta de alimentos na mesa dos sergipanos, tendo em vista que com a irrigação, e a depender da cultura, pode se colher três ou mais safras anuais. Tudo vem graças à assistência técnica e o planejamento, precavendo-se da seca e podendo fornecer a preciosa água para que a agricultura familiar se desenvolva”, conclui.

Nenhum comentário: