Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinemail

quarta-feira, 6 de março de 2013

Hora do Conto é tema de oficina na Biblioteca Clodomir Silva


Estudantes de Pedagogia, da Faculdade São Luís de França, participaram na noite desta terça-feira, 5, de oficina educacional na Biblioteca Municipal Clodomir Silva. Como tema a "Hora do Conto", projeto da Instituição, ligada a Secretaria Municipal de Cultura e Eventos de Aracaju (SMCE), onde contadores de estória usam de métodos lúdicos, para tornam o hábito da leitura mais prazeroso às crianças e adolescentes que frequentam a Biblioteca.

Na oficina, os alunos do primeiro período, nas disciplinas Tecnologias Aplicadas à Educação e Metodologia de Pesquisa, puderam aprender, diretamente com os responsáveis pelo trabalho de contar estórias na Biblioteca, como utilizar os métodos e técnicas, aplicados na "Hora do Conto", em seus futuros alunos quando forem atuar profissionalmente.

Não é a primeira vez que a Biblioteca recebe alunos de instituições de ensino superior para aplicar a oficina, como conta a bibliotecária e contadora de estórias da Clodomir Silva, Ivani Brás. "Há seis anos, dentro do programa ‘Arte, Linguagem e Educação', desenvolvido junto com a Universidade Federal de Sergipe (UFS), as oficinas já são aplicadas aos alunos do curso de Letras e agora está despertando o interesse de outras Faculdades, como a Faculdade Atlântico que já trouxe seus alunos aqui e agora a São Luís", explica.

Professora Roselusia Morais e
 suas alunas Camilla Aragão e
Rosimaria de Jesus
A mestre em educação e professora da Faculdade São Luís, Roselusia Morais, soube da oficina através de colegas de docência e destaca na técnica de contar estórias, à aplicação de recursos tecnológicos independentes em sala de aula. "Esses recursos não dependem do uso de mídias, como o vídeo, para comunicar, são fabricados pelos próprios professores, como bonecos e fantoches", esclarece ela que também pretende, ao trazer seus alunos, identificar a biblioteca pública como espaço a ser utilizado por esses futuros professores, no exercício da educação formal nas escolas.

Aluna do curso de Pedagogia, Rosimaria de Jesus Melo Souza ficou entusiasmada com as possibilidades abertas pela prática de contar estórias. "Estamos aprendendo como contar estórias, para aplicar aos nossos futuros alunos, a professora está nos ensinando muitas técnicas novas. Se aplicar isso na criança desde pequena, incentiva a criar um aluno que também leia mais", expõe a estudante.

Camilla Aragão Prado, aluna da professora Roselusia, também acredita que contar estórias as crianças possa incentivar o hábito à leitura. "Com a contação de estórias, a criança se atenta para as atividades de leitura, tornando a aula mais interessante, facilitando o aprendizado", deduz ela que ficou interessada em trazer sua filha à Clodomir Silva, para participar da "Hora do Conto".

Professor da rede Municipal de Ensino de Aracaju, Tarcísio Bruno já foi diretor e contador de estórias na Clodomir Silva. Hoje participa da oficina como facilitador colaborador. "Com esses acadêmicos a gente pode multiplicar esta prática, para que eles trabalhem com seus futuros alunos, que será importante independente do grau de instrução que o professor venha lecionar. Já tive experiência até com alunos de pós-graduação e colaborou com o aprendizado, pois acima de tudo desperta também o hábito de ouvir no aluno", justifica.

A diretora da Clodomir Silva, Fátima Góes, considera fundamental essa parceria da Biblioteca com outras instituições. "Vejo como uma divulgação desse trabalho desenvolvido aqui na Biblioteca, que consiste na disseminação do hábito de leitura às crianças e adolescentes como algo prazeroso e não como uma obrigação", conclui Fátima, abrindo o convite para que outras faculdades também tragam seus alunos para as oficinas com os contadores de estórias.

A Biblioteca
A Biblioteca Municipal Clodomir Silva tem 53 anos e conta com mais de 22 mil livros, meios audiovisuais e audiolivros para cegos em seu acervo. Nela também está a Cordelteca João Firmino Cabral, a primeira criada o Brasil, com mais de mil livretos para consulta. O seu horário de funcionamento é de segunda a sexta, das 8h às 22h, e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 13h. A Biblioteca está localizada na Rua Santa Catarina, n° 314, bairro Siqueira Campos. Mais informações pelo telefone: (79) 3179-3742.

Nenhum comentário: