Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinemail

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Governo de Sergipe já recuperou 300 pequenas barragens no campo

A segunda etapa do Programa de Recuperação de Pequenas Barragens, realizado a partir de convênio entre as secretarias de Estado de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri) e da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), neste ano, já recuperou mais de 300 barragens em pequenas propriedades rurais em Sergipe. A ação do Governo do Estado dá continuidade ao trabalho iniciado em 2012, quando a meta de reformar 400 destes reservatórios foi superada, alcançando o número de 510 unidades atendidas.

Também, em 2013, foram recuperadas outras 4 grandes barragens comunitárias em povoados e sedes municipais. A Companhia de Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) coordena a engenharia dos trabalhos executados com recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep), na ordem de R$ 1 milhão. A ação faz parte do Programa Sergipe Mais Justo, do Governo de Sergipe.

É prevista, nesta etapa do Programa, a recuperação de 500 pequenas barragens que atendem a agricultura familiar. Para serem atendidos, os produtores tiveram que se cadastrar no Programa, estando aptos a receber o benefício aqueles que possuem a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), cadastro no Núcleo de Identificação Social (NIS), do programa federal Bolsa Família. Também era critério de classificação como pequena propriedade rural, no caso de pecuaristas, os cadastrados não possuírem mais do que 20 cabeças de gado.

Além da documentação e pré-requisitos exigidos, o proprietário da terra onde se encontra a barragem recuperada, assina um termo concordando em disponibilizar a água deste reservatório para ser dividida com os seus vizinhos, caso seja necessária essa assistência, devido aos danos provocados pelo período de estiagem.

Tobias Barreto
A Secretária Municipal de Agricultura de Tobias Barreto colaborou, com o Programa de Recuperação de Barragens, ao tomar a frente do cadastramento dos produtores rurais do município. O coordenador técnico da secretaria, Genaldo de Jesus Melo, foi o responsável pelo levantamento dos agricultores interessados pelo benefício. “Os agricultores de Tobias Barreto estão satisfeitos com o Programa. Para nós da Prefeitura, ele veio em boa hora e as obras ocorrerem dentro do esperado”, contou o servidor público.

No município, os trabalhos continuam, mesmo com as constantes chuvas que atingem a Região, que interrompem a realização das obras em certos momentos. Mas lá foram recuperadas mais de 50 barragens, nos povoados Monte Coelho, Roma, Saquinho, Borda da Mata e Poço Comprido. Até o momento, o valor parcial gasto nos serviços de reformas, nas pequenas barragens em Tobias Barreto, é de pouco mais de R$ 50 mil.

Bal, como é chamado o agricultor José Adevaldo Ávila Santos, tem sua pequena propriedade bem próxima do Povoado Saquinho. Cria gado, cavalos para a lida no campo e ovelhas, além de plantar laranja e maracujá. Para ele que teve reformada a sua barragem, que abastece às criações no período de estiagem, o Programa veio em momento certo.


“Foi ótimo de mais esse atendimento feito pelo Governo do Estado. Aqui, uma parte foi até a cidade para se cadastrar e outros receberam a visita da prefeitura em casa. Ninguém que tivesse o direito ficou de fora. A minha barragem é boa de água, enche logo e as máquinas fizeram o trabalho de limpeza da lama, para que pudesse comportar ainda mais água”, relatou Bal, que cede a benfeitoria também para o abastecimento das necessidades dos moradores do Povoado.


Riachão do Dantas
No município de Riachão do Dantas que os trabalhos de recuperação das pequenas barragens rurais continuam sendo realizados, só parando, momentaneamente por causa das chuvas. Até o momento, 107 famílias de povoações rurais receberam as obras em suas propriedades, nos povoados Bomfim, Alto do Cheiro, Renascer, Boqueirão, Cotia, Lagoa da Canafistula, Alto e Lagoa.

O presidente da Associação Nossa Senhora de Fátima de Moradores do Povoado Boqueirão, José Francisco Vieira Santos, conhecido como Galego, disse que a comunidade teve a iniciativa de procurar cadastrar seus agricultores junto a Prefeitura Municipal, após saber do Programa pela imprensa. Interesse este revelado no número de barragens reformadas: 48.


“Nós mesmos trouxemos o formulário de cadastro, entregue pela Prefeitura, para adiantarmos o cadastro dos nossos associados. 48, dos 60 lotes do assentamento, tiveram suas barragens reformadas. As barragens precisavam desse serviço há muito tempo. Essas barragens salvaram muitas criações no último verão e agora estarão ainda mais preparadas”, comentou Galego, do Povoado Boqueirão.

Rildo dos Santos Carvalho, secretário de Obras de Riachão do Dantas, diz que a procura pela assistência às barragens, oferecida do Governo Estadual, foi grande dentre os agricultores do município e boa parte foi até a prefeitura solicitar o cadastramento. “O projeto é válido e satisfaz a carência dos agricultores. Se for repetido nos próximos anos, conseguirá resolver todo o problema da seca”, conclui, se referindo aos agricultores que perderam o prazo de inscrição ou não possuíam toda documentação exigida.


Assistência técnica
O engenheiro civil da Cohidro, Valdir Aragão Porto, é quem toma a frente da fiscalização na realização dos trabalhos, determinando o que deve ser feito em cada barragem a ser recuperada. “O serviço é rápido, nessas propriedades, a média às vezes chega a ser de 2 barragens por dia. Normalmente o serviço feito é o de limpeza, retirando sedimentos acumulado no leito das barragens durante anos”, avalia.

Já Pedro Paulo dos Santos, engenheiro agrônomo da Cohidro, realiza o trabalho posterior ao de Valdir. Ele avalia a eficácia das obras e acompanha o processo de acúmulo de água mediante as chuvas, além da catalogação destas obras com o geolocalização. “Além da prestação de contas, esse trabalho de fiscalização irá nos orientar para as próximas ações, identificando onde ainda será necessário às ações do programa e aonde o mesmo já foi aplicado”, explica o agrônomo.


Barragens comunitárias
Em Nossa Senhora de Aparecida, a barragem comunitária que atende à sede municipal já foi recuperada. O Povoado Lajinha, em Gararu, também já teve a barragem pública recuperada. Em Itabi, é a barragem que atende o Povoado Melancia que foi atendida pelo programa, da mesma forma que a do povoado Aracuã, em Nossa Senhora da Glória.

Agora, esses grandes reservatórios públicos estão prontos para fazer a captação da água das chuvas, armazenada para os períodos de estiagem. Ao todo, de recursos do Programa, foram destinados pouco mais de R$ 300 mil só para estas obras de atendimento comunitário à zona rural.

Meta
Segundo Paulo Sobral, diretor de infraestrutura da Cohidro, a meta inicial de 500 pequenas barragens rurais será atendida ainda neste ano, da mesma forma que em 2012, onde a expectativa foi superada. “Não há dúvida que essa equipe de engenheiros que temos na Cohidro irá repetir o sucesso alcançado no ano passado, onde construímos um plano de recuperação de 400 barragens e pudemos contar com a estrutura contratada para trabalhar em mais 110 barragens”.

Já o presidente da Cohidro, Mardoqueu Bodano, fala do empenho do Governo de Sergipe, em amenizar os efeitos da baixa pluviosidade. “Essas ações não se valem à falta de chuva neste ano, não é de agora que surgiu essa preocupação com as barragens que garantem a dessedentação do gado e criações nas regiões, em que os longos períodos de estiagem sempre castigam. Mas estamos trabalhando para que o prejuízo da última seca tenha sido um dos últimos a ocorrer”, finaliza.

Nenhum comentário: